Peugeot lança sua Corrida Maluca

Buscar

Comunicação

Publicidade

Peugeot lança sua Corrida Maluca

Personagens do desenho animado estrelam campanha da Y&R para modelo 208 com a meta de ajudar a vender até 3 mil unidades do carro por mês


16 de abril de 2013 - 8h37

A Peugeot lança nesta quarta-feira 17, no intervalo do Jornal Nacional, da Rede Globo, uma de suas maiores campanhas no Brasil. Criada pela Y&R, promove o modelo 208, a principal aposta da montadora no mercado local desde o lançamento do 206, em 1999. O tema da campanha é o desenho Corrida Maluca, da Warner Brothers, e o comercial que dá vida aos personagens animados é uma superprodução com direção internacional.

Personagens como Dick Vigarista, Muttley, Irmãos Rocha e, claro, Penélope Charmosa aparecem ao longo do comercial para enaltecer os itens de série do modelo (cujo preço inicial é de R$ 39.990). "Nós pensamos como um longa-metragem e, então, adaptamos para 60 e 30 segundos", explica Rui Branquinho, VP de criação da agência, sobre o comercial dirigido pelo francês Antoine Bardou-Jacquet, da Partizan (produtora inglesa representada no Brasil pela Movie&Art). Uma versão de 90 segundos será veiculada na internet, e todo o desdobramento online da campanha ficará por conta da Media Contacts. Assista à versão de 60 segundos abaixo.

wraps

A escolha dos personagens da Corrida Maluca, segundo Branquinho, ao mesmo tempo chama a atenção do consumidor da faixa dos 30 anos que assistiu ao desenho na infância, e do jovem de 18 anos, que também conhece a franquia. A pertinência do uso do desenho também se justifica pela loucura que o consumidor enfrenta nas grandes cidades. "É como se estivéssemos dizendo que pode acontecer de tudo lá fora e você precisa estar confortável no carro", detalha Branquinho.

Dificuldades
A campanha foi apresentada à imprensa num evento que contou com a presença do diretor geral da Peugeot-Citroen no Brasil, Frédéric Drouin; o diretor de marketing da Peugeot, Frederico Battaglia; Roberto Justus, presidente do Grupo Newcomm; Marcos Quintela, presidente da Y&R; e David Laloum, VP de planejamento e COO da agência; além de Branquinho.

Os executivos destacaram os desafios impostos pela magnitude da campanha, além da boa relação entre cliente e agência, mesmo que recente (a Y&R venceu a concorrência pela verba da Peugeot em setembro de 2012). "Esse tipo de campanha é fácil de ser feita quando há uma relação de cinco, dez anos. Nós tivemos que criá-la em seis meses", destacou Drouin. "Diferenciar o produto numa categoria tão comoditizada e com tanta tecnologia é uma tarefa difícil", afirmou Justus.

O resultado não foi alcançado, no entanto, sem contratempos. A criação começou a trabalhar logo que a conta foi conquistada. A ideia, tão logo surgiu, despertou dúvida no cliente. "Não vou dizer que ela foi unanimidade desde o momento zero", confessa Battaglia, diretor de marketing da montadora, dizendo que o filme foi exaustivamente testado. Quinze versões de roteiro foram apresentadas até que se chegasse à versão final. Isso fez com que sobrassem sete semanas para a produção. As filmagens consumiram seis dias e tiveram as cidades espanholas de Cullera e Valencia como locações. Profissionais franceses, brasileiros, italianos, espanhóis e australianos se envolveram na produção, que teve carros de corrida "importados" de países como França, Inglaterra e Finlândia.

Já aprovada e prestes a estrear em TV aberta, a campanha tem como missão contribuir para que, a partir de agora, entre 2,5 mil e 3 mil unidades sejam vendidas por mês. A criação é de Fabio Tedeschi, Leandro Camara, Felipe Pavani, com os diretores de criação Victor Sant’anna e Rui Branquinho.  

Publicidade

Compartilhe

Comente

“Meio & Mensagem informa que não modera e tampouco apaga comentários, seja no site ou nos perfis de redes sociais. No site, quando o usuário ler a indicação Este comentário foi apagado’ significa que o próprio comentarista deletou o comentário postado. Não faz parte da política de M&M gerenciar comentários, seja para interagir, moderar ou apagar eventuais postagens do leitor. Exceções serão aplicadas a comentários que contenham palavrões e ofensas pessoais. O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do cadastrado.”