Effie Brasil premia 11 cases

Buscar

Comunicação

Publicidade

Effie Brasil premia 11 cases

Oito agências receberão troféus: AlmapBBDO, DPZ, Giovanni+DraftFCB, Leo Burnett Tailor Made, Ogilvy, R/GA, Santa Clara e Y&R

Alexandre Zaghi Lemos
23 de setembro de 2013 - 1h42

 Um júri de 42 profissionais (veja a lista completa no final desta reportagem) se reuniu em São Paulo na semana passada para selecionar os vencedores do Effie Awards Brasil 2013, a versão nacional do mais importante prêmio de eficácia do mundo, entregue há 40 anos e atualmente presente em 39 países. Eles elegeram 11 cases de oito agências, sendo que apenas um receberá dois troféus (veja todos os premiados abaixo). Das nove categorias existentes, não houve vencedores em Promoções e em Comércio & Varejo. Na edição de 2013, a sexta realizada no Brasil, houve 76 cases inscritos, o que significa crescimento de 15% em relação ao ano passado.

Apenas no dia 28 de outubro, quando acontecerá a cerimônia de premiação, no Hyatt São Paulo, será revelado se os cases escolhidos ganharam Ouro ou Prata. E somente nesta data será eleito o Grand Effie, em nova reunião do júri. Nas edições anteriores, o Grand Effie foi concedido às campanhas: “Pergunta lá no Posto Ipiranga”, da Talent para Ipiranga (2012); “Pode ser?”, da AlmapBBDO para Pepsi (2011); “Não é ilegal, não é imoral e não engorda”, para da Ogilvy para Hellmann’s (2010); “Bichos”, da JWT para Ford (2009); e “Bradescompleto”, da Neogama/BBH para Bradesco (2008). Apenas 24 agências brasileiras conquistaram troféus Effie nas seis edições já julgadas, o que expressa o quão seletivo é o prêmio.

Confira, a seguir, as 11 campanhas premiadas no Effie Awards Brasil 2013:

wraps
“O futuro de volta para o passado”, da AlmapBBDO para Volkswagen, em duas categorias: Lançamentos e Bens Duráveis
Nos filmes ambientados nos anos 1970, com direito à presença de Mussum, destoam da paisagem apenas o novo Fusca e o apresentador Cazé Peçanha, os visitantes do futuro (leia mais)

“Little guys, big powers”, da Ogilvy para Red Balloon, na categoria David x Golias
Alunos brasileiros de oito a 13 anos da escolar de inglês monitoravam tuites de celebridades internacionais e as corrigiam quando escorregavam na ortografia ou gramática 

“Maquiagem tem regra?”, da Santa Clara para Quem disse, Berenice?, em Lançamentos
Para estimular a liberdade, Maria Berenice, uma mulher sem expressão e cheia de medos, ganhou vida nas redes sociais, nas ruas de São Paulo e em filmes publicitários (leia mais)

“Invisigram”, da Y&R para Teto, na categoria Sem fins lucrativos
Para mostrar “problemas que ninguém vê”, moradores de áreas carentes atendidas pela ONG assumiram as postagens em Instagrams de celebridades como Deborah Secco e Thiaguinho (leia mais)

“Descubra a sua”, da Ogilvy para Coca-Cola Zero, em Alimentos e Bebidas
Ideia original da Ogilvy Sidney, a impressão de 150 nomes nas embalagens causou burburinho e gerou desdobramentos como o aplicativo que permite criar versões da lata com outros nomes (leia mais

“Dove Retratos da Real Beleza”, da Ogilvy para Unilever, na categoria Produtos
Documentário mostra distorções entre a imagem que as mulheres têm de si mesmas e a visão de outras pessoas, ambas traduzidas por desenhos de um artista forense do FBI (leia mais)
 

“Nivea Viva”, da Giovanni+DraftFCB para BDF Nivea, na categoria Produtos
Projeto musical apresentou shows de Maria Rita cantando o repertório da mãe, Elis Regina, em 2012, e de Vanessa da Mata homenageando Tom Jobim, em 2013 (leia mais)

“Tim beta”, da R/GA para Tim, na categoria Serviços
Plano de telefonia voltado ao público jovem e cocriado por usuários conta com ações como o “Blablablâmetro”, aplicativo que mede a influência nas redes sociais (leia mais)

“Do auto elogio ao engajamento”, da DPZ para Itaú, em Serviços Financeiros
Campanha de incentivo à leitura distribuiu milhões de títulos infantis e contou com filmes lúdicos protagonizados por personagens clássicos, como uma princesa e um cavaleiro (leia mais)

“Posso te falar uma coisa?”, da AlmapBBDO para Visa, em Serviços Financeiros
Com diversos comerciais inusitados e bem-humorados, a campanha tenta convencer os consumidores a trocarem o dinheiro por meios eletrônicos de pagamento (leia mais

 “Vem pra rua”, da Leo Burnett Tailor Made para Fiat, em Bens Duráveis
Embalada por uma música vibrante, a ação que chamou os brasileiros para torcer pelo País nas ruas durante a Copa das Confederações se transformou em mote para os protestos de junho (leia mais)

Os integrantes do júri de 2013 foram Alexandre Peralta (Peralta), Alexandre Ugadin (Giovanni+Draft FCB), André Chevis Svartman (Grupo Pão de Açúcar), Andrea Bó (Johnson & Johnson), Axel Schroeder (Volkswagen), Bárbara Toscano (LG), Dado Lancellotti (R7), Danilo Morais (Momentum), Eduardo Bernstein, Eduardo Lorenzi (Neogama/BBH), Fabiano Coura (R/GA), Gal Barradas (Fbiz), Gian Martinez (Coca-Cola), Gleidys Salvanha (Google), Gustavo Diament (Spotify), Gustavo Gaion (Y&R), Hugo Rodrigues (Publicis), Icaro Doria (W+K), Ira Finkelstein (Dentsu), Isabella Mulholland (JWT), João Ciaco (Fiat), João Livi (Talent), Jozé Luiz Tavares (Nexial), Ken Fujioka (Loducca), Luiz Sanches (AlmapBBDO), Marcelo Miranda (Sky), Marcelo Tripoli (SapientNitro), Márcio Beauclair (Africa), Marcos Angelini (Unilever), Maria Silvia Creado Pedreira Ferreira (Itaú/Unibanco), Mauricio Jacob (DisneyMedia+), Mentor Muniz Neto (Bullet), Milton Turolla (TV Bandeirantes), Monica Carvalho (DM9), Paulo Cunha (ESPM), Renata Bokel (AgênciaClick Isobar), Renata d’Ávila (Lew’Lara/TBWA), Renata Petroli (HSBC), Ricardo John (JWT), Ricardo Monteiro (GVT), Ricardo Vasques (Danone) e Thais Chede (Editora Abril). 

Publicidade

Compartilhe

Comente

“Meio & Mensagem informa que não modera e tampouco apaga comentários, seja no site ou nos perfis de redes sociais. No site, quando o usuário ler a indicação Este comentário foi apagado’ significa que o próprio comentarista deletou o comentário postado. Não faz parte da política de M&M gerenciar comentários, seja para interagir, moderar ou apagar eventuais postagens do leitor. Exceções serão aplicadas a comentários que contenham palavrões e ofensas pessoais. O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do cadastrado.”