Ronaldo volta a campo com a Octagon

Buscar

Comunicação

Publicidade

Ronaldo volta a campo com a Octagon

Depois de deixar a 9ine, ex-jogador assume controle acionário da agência de marketing

Fernando Murad
10 de janeiro de 2017 - 18h34

ronaldo_195.jpg

Ronaldo (crédito: Arthur Nobre)

O ex-jogador Ronaldo é o novo controlador da agência de marketing esportivo e entretenimento Octagon no Brasil. O agora empresário assumiu o controle acionário do negócio no final do mês de dezembro de 2016. Na ocasião, Alexandre Leitão e Fred Pollastri, até então sócios minoritários da agência, compraram 100% da participação do grupo Interpublic, controlador global da Octagon, na Octagon Brasil, e negociaram o controle com ex-camisa 9 da seleção brasileira.

Em um primeiro momento, Ronaldo permanecerá apenas como investidor da agência. Gabriel Lima, na empresa desde 2012, continuará como CEO da Octagon Brasil, cargo que ocupa desde dezembro do ano passado. Leitão e Pollastri, que desde 2015 são executivos do Orlando City, time de futebol do empresário brasileiro Flávio Augusto da Silva, estarão mais presentes na operação a partir de agora. Ronaldo anunciou a nova empreitada com um post no Instagram.

Essa é a segunda investida de Ronaldo no marketing esportivo. Em sociedade com o grupo WPP e o empresário Marcus Buaiz, o fenômeno criou em setembro de 2010 a 9ine. Criada com o objetivo de gerenciar a imagem e os contratos de patrocínios de atletas e marcas, a agência chegou a atender Neymar, Anderson Silva e o UFC, mas não decolou. Ronaldo deixou o dia-a-dia da agência em 2013 e Buaiz deixou a sociedade em junho de 2016 para abrir a ACT10N, especializada na relação de marcas com celebridades e influenciadores.

Apesar do desfecho de sua primeira empreitada, Ronaldo diz acreditar no potencial do Brasil e sonhar em colocar o marketing esportivo e de entretenimento em outro patamar, apostando em novos segmentos e formatos, inovando na gestão de projetos e em frentes digitais e experienciais. “Escolhemos a Octagon por ser uma empresa sustentável, com foco na entrega. Não vamos mudar as características da agência na atenção ao cliente e na excelência em consultoria, gestão de projetos e produção de eventos”, afirma Ronaldo. A Octagon tem em seu portfólio de clientes marcas como Brahma, Budweiser, Cisco, Estácio, Mastercard, Red Bull e Skol.

Memória Seletiva
Às vésperas dos Jogos Olímpicos Rio 2016, em agosto do ano passado, o jornalista Lauro Jardim publicou em sua coluna no jornal O Globo que a Octagon havia decidido deixar o Brasil após o evento. Na ocasião, a agência negou a informação. Em comunicado à época, a empresa disse acreditar 100% no mercado brasileiro e estar extremamente satisfeita com os resultados obtidos, além de estar segura com o futuro em virtude de projetos e contratos vigentes até 2018.

Criada em 2010, quando mercado brasileiro estava em polvorosa com o potencial de crescimento do mercado de marketing esportivo com a realização da Copa do Mundo de 2014 e os Jogos Olímpicos Rio 2016, a Octagon atendeu seis clientes parceiros oficiais da Fifa e dois clientes com programas de hospitalidade durante o Mundial de 2014, e nove clientes na Rio 2016.

Publicidade

Compartilhe

  • Temas

  • Alexandre Leitão

  • Anderson Silva

  • Fred Pollastri

  • Gabriel Lima

  • Marcus Buaiz

  • Neymar

  • Ronaldo

  • 9ine

  • ACT10N

  • Brahma

  • budweiser

  • Cisco

  • Estácio

  • Interpublic

  • mastercard

  • Octagon

  • Red Bull

  • Skol

  • UFC

  • WPP

  • Agencias

  • aquisição

  • Marketing esportivo

  • Negócios

Comente

“Meio & Mensagem informa que não modera e tampouco apaga comentários, seja no site ou nos perfis de redes sociais. No site, quando o usuário ler a indicação Este comentário foi apagado’ significa que o próprio comentarista deletou o comentário postado. Não faz parte da política de M&M gerenciar comentários, seja para interagir, moderar ou apagar eventuais postagens do leitor. Exceções serão aplicadas a comentários que contenham palavrões e ofensas pessoais. O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do cadastrado.”