Conar volta à ativa e adverte McDonald’s

Buscar
Publicidade

Conar volta à ativa e adverte McDonald’s

Na primeira reunião de 2017, conselho de ética pune rede de fast food por ação feita com youtubers no ano passado

Bárbara Sacchitiello
17 de fevereiro de 2017 - 15h32

SuperMario-Mc

Brindes do McLance Feliz deram origem à abertura da ação (Crédito: Divulgação)

Nessa quinta-feira, 16 o Conselho Nacional de Autorregulamentação Publicitária (Conar) realizou a primeira reunião do Conselho de Ética no ano, abrindo oficialmente o calendário da entidade em 2017.

Dessa primeira reunião dos conselheiros, o destaque a sentença de um processo aberto contra o McDonald’s ainda em meados de 2016. Por algumas questões da avaliação, o prazo para o julgamento acabou se estendendo, sendo concluído somente nesta semana.

O alvo do Conar foi uma ação realizada pela rede de fast food no ano passado com três canais do YouTube: Gameblast TV, Victor Soares e Garotas Geeks. Na ocasião, o McDonald’s enviou os brindes do McLanche Feliz para os autores desses canais, que, posteriormente, publicaram vídeos de unboxing (algo comum entre os youtubers, em que o autor desembala algum produto ou embalagem para mostrar o conteúdo à sua audiência).

O conselho de ética do Conar determinou que os vídeos postados nos três canais devem ser retirados do Conar e ainda advertiu o McDonald’s pela ação.

Embora a prática de unboxing não seja condenada pelo Conar, o que levou o órgão a tomar a decisão foi o fato de os vídeos dos youtubers não serem identificados como uma ação publicitária, mas, mesmo assim, fazerem apologia direta a compra do produto.

Em sua defesa no processo o McDonald’s argumentou que tais vídeos não poderiam ser considerados como uma ação publicitária porque a marca não pagou nada para os youtubers, enviando somente os brindes, sem nenhuma obrigação de eles veicularem qualquer tipo de conteúdo a respeito.

Mesmo assim, o Conar avaliou que o teor de propaganda dos vídeos poderia induzir o público, sobretudo às crianças, a ter interesse em consumir o produto. Dessa maneira, o órgão irá notificar os youtubers e os anunciantes até o início da próxima semana. Assim que receberem a notificação, os vídeos e conteúdos relacionados aos brinquedos do McLanche Feliz deverão ser retirados do ar.

 

 

Publicidade

Compartilhe

  • Temas

  • Conar

  • McDonalds

  • Brindes

  • Influenciadores

  • Mc Lanche Feliz

  • youtubers

Comente

“Meio & Mensagem informa que não modera e tampouco apaga comentários, seja no site ou nos perfis de redes sociais. No site, quando o usuário ler a indicação Este comentário foi apagado’ significa que o próprio comentarista deletou o comentário postado. Não faz parte da política de M&M gerenciar comentários, seja para interagir, moderar ou apagar eventuais postagens do leitor. Exceções serão aplicadas a comentários que contenham palavrões e ofensas pessoais. O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do cadastrado.”

  • temgracaounao

    Agora deu, nem brindes os youtubers podem ganhar mais de empresas para fazer seus vídeos, Conar vai procurar o que fazer por favor, obrigado

  • Inadepto

    Lembrando que quem começou essa babaquice toda foram os chatos do Instituto Alana, que tem medo que se as crianças comprarem um lanche com brinde possam ter algum desvio de caráter. Ou querem ‘proteger’ as crianças que não podem comprar o tal lanche se serem ‘agredidas’ pelo lanche existir. Queria saber quem paga esse povo pra fazer essa caça às bruxas….