>>>>LINK >>> >>>ID >>

Washington Olivetto deixa a WMcCann

Buscar

Comunicação

Publicidade

Washington Olivetto deixa a WMcCann

Agência não muda de nome e Olivetto, agora morando em Londres, será consultor para o McCann Worldgroup; a WMcCann deve anunciar nos próximos dias a contratação de Hugo Rodrigues, atual CEO da Publicis

Alexandre Zaghi Lemos
25 de outubro de 2017 - 16h18

“Foi um tempo sensacional”, disse Olivetto à reportagem de Meio & Mensagem

O McCann Worldgroup anuncia oficialmente nesta quarta-feira, 25, a saída de Washington Olivetto da WMcCann, onde ocupava o cargo de chairman havia sete anos.

Agora morando em Londres, ele será consultor para o McCann Worldgroup e continuará disponível para suporte a clientes locais, quando solicitado.

Como Meio & Mensagem revelou na semana passada, o McCann Worldgroup está em negociação avançada para a contratação de Hugo Rodrigues, atual CEO da Publicis Brasil. A concretização deve ser anunciada oficialmente nos próximos dias. Com isso, o McCann Worldgroup manterá um líder criativo à frente da sua maior operação no mercado brasileiro.

“Foi um tempo sensacional”, disse Olivetto à reportagem de Meio & Mensagem. “Vou continuar a total disposição da WMcCann.” Apesar da saída de Olivetto, o escritório brasileiro continuará usando a marca WMcCann. “A marca WMcCann é uma coisa para sempre. A perpetuação do nome foi acertada desde quando o casamento aconteceu”, frisou Olivetto, que se mudou com a família para Londres em agosto, mas está em São Paulo nesta semana.

“O nome da agência não mudará. A letra W é sinônimo de brasilidade, e o legado da associação com Washington é algo de que temos muito orgulho”, confirma, em comunicado oficial, o presidente do McCann Worldgroup Luca Lindner, que viveu no Brasil de 2006 a 2012, quando foi o principal executivo da operação local, se responsabilizou pela região da América Latina e conduziu a união da McCann-Erickson com a W/, de Washington Olivetto, em 2010.

A união da W/ de Olivetto à McCann completou sete anos em abril. Depois de anos de crescimento e conquistas de contas importantes, nos últimos meses o McCann Worldgroup sentiu necessidade de promover mudança na operação brasileira, em parte motivado pela perda de clientes importantes, como o Bradesco, e a diminuição no investimento em mídia de outros, como Seara, após delação na Operação Lava Jato e prisão dos donos da JBS.

No ranking Monitor Evolution, da Kantar Ibope Media, que mede a compra de mídia mas não leva em conta os descontos negociados por anunciantes e agências com os veículos, a WMCCann caiu da 2ª posição em 2016 para a 12ª no período de janeiro a agosto de 2017.

“Sete anos atrás, Washington se juntou a nós ao fundir sua agência com a McCann no Brasil para criar uma das maiores e mais renomadas agências do mercado. Somos gratos por todas as suas contribuições. Foi uma parceria incrível que destaca a importância que criatividade e comunicação integrada assumiram para nós, em todo o mundo”, elogia Lindner.

Publicidade

Compartilhe

Comente

“Meio & Mensagem informa que não modera e tampouco apaga comentários, seja no site ou nos perfis de redes sociais. No site, quando o usuário ler a indicação Este comentário foi apagado’ significa que o próprio comentarista deletou o comentário postado. Não faz parte da política de M&M gerenciar comentários, seja para interagir, moderar ou apagar eventuais postagens do leitor. Exceções serão aplicadas a comentários que contenham palavrões e ofensas pessoais. O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do cadastrado.”