Hugo Rodrigues será chairman e CEO da WMcCann

Buscar

Comunicação

Publicidade

Hugo Rodrigues será chairman e CEO da WMcCann

Martin Montoya, que ocupa o cargo de presidente há seis anos, será mantido no posto

Alexandre Zaghi Lemos
30 de outubro de 2017 - 9h03

Hugo Rodrigues: missão de reverter o quadro desfavorável dos últimos meses para a WMcCann

Depois de 18 anos na Publicis, sendo os últimos três na presidência da agência, Hugo Rodrigues assumirá oficialmente nos próximos dias como chairman e CEO da WMcCann. Um dos seus maiores desafios será suceder a Washington Olivetto na liderança criativa. Morando em Londres com a família desde agosto, Olivetto se desligou oficialmente da WMcCann, onde ocupou o cargo de chairman por sete anos, e se manterá como consultor para o McCann Worldgroup.

O processo de contratação de Rodrigues envolveu os principais executivos globais da rede, como o global creative chairman Rob Reilly, e foi conduzido pelo presidente global do McCann Worldgroup, Luca Lindner, que viveu no Brasil de 2006 a 2012, quando foi o principal executivo da operação local, se responsabilizou pela região da América Latina e conduziu a união da McCann-Erickson com a W/, de Olivetto, em 2010.

Desde o dia 18, quando o site de Meio & Mensagem revelou a negociação entre Rodrigues e o McCann Worldgroup, esse fato e suas consequências foram o principal assunto do mercado publicitário brasileiro. Afinal, estão envolvidas duas das maiores estruturas operacionais do setor e alguns dos principais profissionais da atividade.

A chegada de Rodrigues implicará em mudanças organizacionais, no quadro diretivo e na equipe criativa da WMcCann. Martin Montoya, que ocupa o cargo de presidente da WMcCann há seis anos, será mantido no posto.

A primeira meta da equipe a ser liderada por Rodrigues será a de reverter o quadro desfavorável dos últimos meses. Houve perda de clientes importantes, como o Bradesco (em parte justamente para a Publicis), e a diminuição no investimento em mídia de outros, como Seara, após delação na Operação Lava Jato e prisão dos donos da JBS. No ranking Monitor Evolution, da Kantar Ibope Media, que mede a compra de mídia mas não leva em conta os descontos negociados por anunciantes e agências com os veículos, a WMCCann caiu da 2ª posição em 2016 para a 12ª no período de janeiro a agosto de 2017.

O bom relacionamento de Rodrigues com os anunciantes foi determinante para a decisão do McCann Worldgroup, especialmente com a General Motors e a Nestlé, ambos atendidos por Publicis e WMcCann. Nos dois casos, a Publicis ganhou mais espaço que a WMcCann nos últimos anos. Na Nestlé, por exemplo, a Publicis conseguiu expandir o atendimento a contas digitais.

Via Facebook, Rodrigues se despediu publicamente da Publicis: “Em 18 anos na Publicis, meu único sonho foi me doar aos clientes, entregar resultados para os seus negócios e, como consequência, construir uma agência vencedora. Através de trabalho duro, de dor, dos sacrifícios, este foi o meu único objetivo. Junto com um time apaixonado, guerreiro e competente, nós conseguimos. Eu subi minha montanha. Agora é hora de abrir o caminho para novos líderes e também me dar a oportunidade de viver um novo desafio. Minha emoção mais forte neste instante é demonstrar a minha gratidão a todos que me apoiaram”.

A saída de Rodrigues gerou movimentação não só na Publicis Brasil mas também nas demais agências da holding francesa, com a possibilidade de transferência de algum executivo de outra rede. Entretanto, a decisão final de Justin Billingsley, global chief operating officer da Publicis Communications, foi pela solução caseira, com as promoções a co-presidentes dos até então vice-presidentes de mídia, Miriam Shirley, e de planejamento, Eduardo Lorenzi.

Nos últimos anos, Rodrigues montou o time que atualmente comanda a Publicis Brasil, com as contratações de Miriam, Eduardo e também do vice-presidente de criação, Domenico Massareto. Entre os grandes desafios da dupla de copresidentes, que está na agência há pouco mais de dois anos, está o de assumir o posto de um profissional que praticamente fez toda a sua carreira na Publicis.

A principal meta de Miriam e Eduardo é a de manter a Publicis na rota de crescimento que a fez saltar no ranking Monitor Evolution da 9ª posição em 2015 para 3ª no consolidado de janeiro a agosto de 2017. Entre as grandes contas conquistadas pela agência recentemente estão a de Bradesco, em fevereiro (até então um dos maiores clientes da WMcCann), e do Carrefour, no início do ano passado.

Publicidade

Compartilhe

Comente

“Meio & Mensagem informa que não modera e tampouco apaga comentários, seja no site ou nos perfis de redes sociais. No site, quando o usuário ler a indicação Este comentário foi apagado’ significa que o próprio comentarista deletou o comentário postado. Não faz parte da política de M&M gerenciar comentários, seja para interagir, moderar ou apagar eventuais postagens do leitor. Exceções serão aplicadas a comentários que contenham palavrões e ofensas pessoais. O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do cadastrado.”