>>>>LINK >>> >>>ID >>

Publicitários lamentam morte de Julio Ribeiro

Buscar

Comunicação

Publicidade

Publicitários lamentam morte de Julio Ribeiro

Profissionais do mercado compartilham lembranças e homenageiam fundador da Talent, morto nesta sexta-feira, 2


2 de fevereiro de 2018 - 10h37

Nota atualizada às 17h50

O falecimento do publicitário Julio Ribeiro nesta sexta-feira, 2, provocou comoção no mercado. Diversos profissionais da indústria compartilharam memórias e expressaram seus sentimentos para o fundador da Talent, um dos maiores nomes da publicidade brasileira:

“O Julio era, dentre as primeiras estrelas da propaganda brasileira, um grande conselheiro. Uma mente inquieta, buscando sempre aprender e ensinar. Como um sábio, também era um ótimo ouvinte. Todas as vezes que estivemos juntos, Julio estava investigando um tema novo. Sempre muito atualizado e com uma novidade para dividir. Ele apurava, estudava e investigava o tema a fundo. Por este motivo, não havia um encontro que não fosse uma aula, que você não saísse de lá com um grande ensinamento. Justamente por estas características, eu me aconselhei com ele em diversas ocasiões. E o Julio me ajudou muito nestes momentos. Eu sinto pela partida de um amigo e grande conselheiro, mas o País terá sempre o legado que Julio Ribeiro deixou para a história da propaganda brasileira”
Dalton Pastore, presidente da ESPM.

“Alguns publicitários são especiais. Pouquíssimos viram referência, fazem escola. Julio não foi um desses. Julio foi A escola”
Fabio Fernandes, sócio-presidente e diretor geral de criação da F/Nazca Saatchi & Saatchi

“Julio, muito amor e agradecimento. Ter você por perto fez toda a diferença na minha vida pessoal e profissional. Foi você que me ensinou que pesquisa, quanto mais profunda, mais rica e humana. Foi você que me levou a evoluir de pesquisa para planejamento. Foi você que me ensinou que quando a gente sente como se tivesse entrado em transe – isso é INSIGHT. É em você que penso quando nunca desisto. Quando mudo tudo e começo tudo de novo. Penso em você e me lembro da importância de estudar, de ler, de viajar, de viver. E você será sempre uma enorme inspiração de vida. Por fim, te imagino no colinho de Deus, sendo recebido pelo Rubão com o abraço merecido dessa vida linda que você viveu. Meu amor eterno.
O B R I G A D A ❤”

Rita Almeida, diretora geral de planejamento da F/Nazca Saatchi & Saatchi

“Como Presidente da ABAP, tive o privilégio de homenagear Julio Ribeiro como um dos nossos “Ícones da Comunicação” durante o V Congresso Brasileiro de Comunicação. Advogado de formação, Julio se tornou nosso papa do planejamento e foi um dos maiores construtores e protetores das marcas que fizeram a história da propaganda brasileira. Empreendedor, fundou sua agência, enfrentou momentos difíceis e nunca abriu mão de suas crenças e valores éticos. Defensor incansável do modelo brasileiro das agências de publicidade, sempre defendeu e remunerou o talento . Na Talent, ao lado de José Eustachio, João Livi e Antonio Lino, criou os maiores cases da nossa propaganda. Li seus livros, vi suas palestras, fizemos reunioões e ele sempre contribuiu muito criativamente para os negócios de seus clientes. E conviver com Julio sempre foi e será aprender como é possível conciliar uma postura firme, respeito ao outro e por trás de uma serenidade contida e uma atitude educada, ele na verdade era um turbilhão de inquietude e ambição. Um líder nato que moveu o mercado e que nos deixa um legado único no seu jeito de ser e de fazer. Julio, você fará muita falta!”
Luiz Lara, fundador e chairman da Lew’Lara\TBWA

“O Julio Ribeiro inaugurou o planejamento criativo. Sua agência era uma legítima “Brastemp”. A publicidade brasileira pode ser dividida antes e depois do Julio. Tchau, professor”
Alex Periscinoto, fundador da Almap

“Hoje, o dia amanheceu cinza com a triste notícia do falecimento do incomparável Júlio Ribeiro. Tive a oportunidade e a sorte de trabalhar na Talent sob seu comando por mais de quatro anos. O Júlio era inspiração e um ser humano incrível. Ouvi-lo era só prazer. Começava devagarinho como se na sua cabeça estivesse montado um quebra cabeça de milhares de peças e, assim, envolvia todos na construção de um raciocínio certeiro e apaixonante. O Brasil perde um grande homem e a publicidade se empobrece nesse instante. Julio fez a propaganda pensar”
Paulo Sant’Anna, presidente do Grupo de Mídia e vice-presidente de mídia da McGarryBowen

“Ter trabalhado com o Julio e com o José Eustachio e João Livi, foi uma das grandes alegrias que a profissão me proporcionou. João e Zé são a extensão de tudo o que o Julio acreditou e construiu. Julio acreditava em ter funcionários sócios de seu sucesso, em propaganda leve e focada nos benefícios do produto e acima de tudo, acreditava que propaganda podia ser tudo, menos chata. Ele fará muita falta, mas deixou no mercado e nos seus sócios o seu legado”
Felipe Luchi, sócio e CCO da Lew’Lara\TBWA

“O Julio foi, à sua maneira, um rebelde. Viveu a vida que acreditava e segundo suas crenças, que eram muito boas. Na jornada, fez poucas concessões, especialmente no que se refere ao respeito às pessoas. O legado dele vai além da publicidade”
João Livi, CEO da Talent Marcel

“Trabalhei pouco com o Júlio. Muito pouco. Mas naqueles breves meses pude me maravilhar e conhecer o publicitário com mais princípios de todo o mercado. Sua coragem era alimentada pela sua crença inabalável no talento e na criatividade. Uma ave-rara, um líder íntegro o tempo todo,  e não só para a torcida. Igual não existem mais. O Júlio foi o último dessa estirpe”
José Borghi, co-CEO da Mullen Lowe

“Tive o privilégio de trabalhar e de aprender muito com o Julio Ribeiro, logo no início da minha vida profissional, na Casabranca. Ele e os três DPZs foram as pessoas que mais me ensinaram sobre talento e comportamento. O Julio, que já era consagrado como grande profissional de planejamento, era um excepcional redator. Como profissional de planejamento, era tão bom como os melhores redatores que vi na minha vida. Julio percebeu uma coisa fundamental. Diferente dos outros grandes profissionais de planejamento da época, que imaginavam que deveria ser também grandes profissionais de pesquisa, ele percebeu que os grandes planejadores deveriam ser ótimos redatores. A morte do Julio tem uma simbologia neste momento, pois a publicidade brasileira e mundial nunca precisou tanto de julios ribeiros como hoje”
Washington Olivetto, consultor do McCann Worldgroup

“Eu tive o privilégio de conviver por 34 anos com o Julio Ribeiro, a pessoa mais brilhante, elegante e generosa,
que conheci. Meu professor, sócio e amigo. A ausência do Julio jamais será preenchida”
José Eustachio, chairman da Talent Marcel 

“Nós, colegas de Júlio Ribeiro na Talent e hoje inspirados pelas suas lições na Talent Marcel, lamentamos profundamente o seu falecimento.
Júlio Ribeiro é um dos pilares de um mercado publicitário sério, especialista, ético e criativo no Brasil. Suas palavras e atos serão ouvidos para sempre. Orgulho e saudades de você, Julio!”

Comunicado da Talent Marcel

“Hoje perdemos umas das maiores colunas da construção do mercado publicitário brasileiro.
Hoje perdemos Julio Ribeiro.
Perdemos o profissional que mostrou a muitos de nós a importância do pensamento.
Um dos maiores criadores de cases de sucesso da história desse país.
Hoje perdemos Julio Ribeiro. O cara que mostrou que o profundo conhecimento dos seres humanos vem logo antes do grande sucesso junto aos consumidores.
Além do profissional, hoje perdemos mais.
Perdemos um exemplo na elegância no tratar com funcionários, a virtude no reconhecimento do talento do outro, o carinho pela profissão.
A nós, do mercado, só nos resta dizer uma coisa: Obrigado, Julio Ribeiro. Pelos ensinamentos e, principalmente, pelos exemplos”

Mario D’Andrea, presidente da ABAP

“Gratidão, admiração, respeito profundo e privilégio de ter conhecido de perto um ser humano realmente fora de série. Sem dúvida, Júlio Ribeiro só foi feito um”
Debora Nitta, vice-presidente de planejamento da WMcCann

“Julio Ribeiro é minha inspiração pra continuar trabalhando.
Julio Ribeiro ter montado um negócio recentemente e morrer fazendo o que ama é um inspiração pra todos nós
O homem era uma Brastemp mesmo. Bonita vida, Fernandinho.
Morre uma parte de nós. Mas vai renascer, porque gente assim não morre”

Nizan Guanaes, fundador do Grupo ABC

“Julio foi o maior e melhor publicitário que conheci na minha vida. Amigo carinhoso, generoso, leal aos clientes. Ele deixa não apenas uma contribuição notável para a história da publicidade brasileira, mas um legado de honra para as novas gerações. Uma lenda.” Sergio Amado, Country Manager do Grupo WPP no Brasil”
Sergio Amado, country manager do WPP no Brasil

“O que ele deixou de aprendizados para as Marcas e para os profissionais do nosso mercado não vão morrer nunca. Descanse em paz, Mestre”
Hugo Rodrigues, CEO da WMcCann

“Quando ele me entrevistou, em 1996, eu estava no último ano da ESPM e respondi não às suas 2 perguntas: “você entende alguma coisa de planejamento?”; “você entende alguma coisa de pesquisa?”.
Pensei que a entrevista tinha acabado ali mas, para minha surpresa, ele disse: “Está contratado! Não quero ninguém com vícios do que acham que é planejamento por aí. Quero formar alguém que aprenda o planejamento do meu jeito”.
Na Talent fui assistente, supervisor, gerente e diretor de planejamento ao longo de 9 anos, até 2005.
Tudo o que eu aprendi e que me projetou na carreira foi com ele, começou com ele”

Eduardo Lorenzi, copresidente da Publicis

Julio Ribeiro (Crédito: Roberto Lautert)

“Perdemos o Julio. Mas também ganhamos ele pra sempre nas nossas melhores lembranças, seja no plano profissional ou no pessoal”
Roberto Lautert, o Alemão, sócio e diretor criativo da JRP

“Após uma reunião com um banqueiro e um publicitário histriônico, questionado sobre o que tinha achado, respondeu:
– Nós somos herbívoros. Eles são carnívoros.
Só alguém muito sensível para compor de bate-pronto uma resposta tão profunda e sútil ao mesmo tempo.
A publicidade hoje fica menos elegante.
Não digo seu nome porque não cabe a mim divulgar e sim à família e amigos mais próximos.
Mas deixo aqui o registro de minha admiração por ele.
Para a família, em especial à filha – a quem conheço melhor e que herdou sua sensibilidade – deixo um grande abraço”

Mentor Neto, sócio e CCO da Bullet

“O maior papa que o Planejamento já teve decidiu partir. Obrigado pelo ensinamento de ética e estratégia.
RIP”

Antonio Fadiga, CEO da Artplan

“Conheço muita gente, mas este foi o único gênio que de fato conheci. O Júlio tinha a capacidade de mudar a vida de quem convivia com ele em uma frase, em uma palavra. Na minha vida foram algumas vezes. Nem imagino quantas ele mudou. Júlio teve a capacidade de deixar um pedaço grande de si em cada um com quem conviveu, por isso estará sempre aqui. Gênios não morrem”
Erick Sobral Machado, CEO da Heads São Paulo

Publicidade

Compartilhe

  • Temas

  • Júlio Ribeiro

  • Talent

Comente

“Meio & Mensagem informa que não modera e tampouco apaga comentários, seja no site ou nos perfis de redes sociais. No site, quando o usuário ler a indicação Este comentário foi apagado’ significa que o próprio comentarista deletou o comentário postado. Não faz parte da política de M&M gerenciar comentários, seja para interagir, moderar ou apagar eventuais postagens do leitor. Exceções serão aplicadas a comentários que contenham palavrões e ofensas pessoais. O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do cadastrado.”