>>>>1131 >>> >>>1131 >>

Alex Bogusky volta à CP+B com a missão de “reinventar a agência”

Buscar

Comunicação

Publicidade

Alex Bogusky volta à CP+B com a missão de “reinventar a agência”

Ele atuou na empresa por 21 anos, foi sócio e adicionou seu sobrenome à icônica marca criativa, da qual se desligou em 2010

Alexandre Zaghi Lemos
2 de agosto de 2018 - 16h07

Um dos criativos mais premiados do mundo, Alex Bogusky está de volta à Crispin Porter + Bogusky, agora na função de chief creative engineer, que inclui a liderança das áreas de criação, inovação, estratégia e talentos.

Alex Bogusky também será tratado novamente como cofundador e formará um quarteto diretivo da CP+B junto com o CEO Erik Sollenberg, a presidente Danielle Aldrich e o presidente Chuck Porter. O projeto inicial é o de “reinvenção da agência”.

“Este é um momento decisivo para o futuro da publicidade. As necessidades das marcas mudaram e é hora de rever a melhor abordagem criativa para atender a essas demandas. Meu tempo longe da publicidade foi gasto principalmente aconselhando e investindo em startups de tecnologia e neste período aprendi sobre os processos que impulsionam o sucesso nos negócios da nova economia. As agências de publicidade podem se beneficiar das práticas enxutas e ágeis que revolucionaram tantas outras indústrias”, diz Bogusky, no comunicado oficial sobre sua volta. “A CP + B está no meu sangue e a MDC Partners continua a ser a rede onde a inovação real pode prosperar. A marca CP + B sempre teve a intenção de redefinir a publicidade, e a oportunidade de reinventar o que significa ser uma agência criativa de primeira linha é muito atraente para deixar passar. A hora é agora”, complementa.

“Alex é o pensador mais original e inovador que conheço”, elogia Chuck Porter. “A última vez que ele esteve aqui, reinventamos o que significava ser uma agência de publicidade, e não acho que alguma vez tenha havido uma época em que a indústria precise disso mais do que agora. O novo mundo é sobre ser inteligente, rápido, ágil e produtivo”. “Nunca houve um momento mais interessante para se estar na indústria, e é um privilégio fazer parceria com a Alex na criação da agência do futuro para clientes e para os nossos talentos. Afinal, não há ninguém melhor do que Alex para combinar a energia, a paixão e a bravura de uma start-up, com o rigor de uma organização global em escala”, complementou Erik Sollenberg.

A história da Crispin Porter + Bogusky começa em 1988, quando Samuel Crispin e Chuck Porter inauguram a Crispin & Porter, em Miami. Crispin, morto em maio de 2015 aos 90 anos, se manteve na empresa até 1993, quando vendeu sua parte para Porter. Em 1996, com a adição à sociedade de Alex Bogusky (que estava na casa desde 1989), a rede ganhou a marca atual – mantida mesmo após a saída de Bogusky, em 2010. Hoje a rede é mais conhecida pela sigla CP+B, tem sede em Boulder, no Colorado, e desde 2001 é parte da holding canadense MDC Partners. Em 2014 chegou ao Brasil, onde a operação é comandada pelos sócios Vinicius Reis (CEO), André Kassu e Marcos Medeiros (ambos CCO).

“O Alex Bogusky é inquestionavelmente um dos grandes criativos que a indústria já viu. Sempre à frente do seu tempo, foi pioneiro em transformar a propaganda num elemento da cultura popular. Com trabalhos épicos quando duplava com Chuck Porter, como ‘Subservient Chicken’, para o Burger King, que pode ser visto como o primeiro viral numa época em que não existiam redes sociais, e ‘Body Bags’, grande case de PR de causa, ele mostrou que era possível fazer diferente. O legado dele nos inspirou muito quando abrimos a CP+B Brasil, estamos felizes com a oportunidade de vê-lo trabalhar de perto, ainda mais agora que ele volta com esse mindset de start up que é a mesma cultura empreendedora e de inovação que implementamos aqui”, diz Marcos Medeiros.

Quando deixou a CP+B e a MDC Partners, em julho de 2010, Bogusky tornou-se uma espécie de defensor dos bons hábitos de consumo e de projetos sustentáveis e abriu a consultoria Fearless Revolution, que defende o consumo responsável e por meio da qual criou projetos como o talk show online Fearless Cottage. Ele e sua esposa Ana trabalharam com Al Gore no Projeto de Realidade Climática, iniciado com o projeto “24 Hours of Reality”. O casal também lançou a Common, uma comunidade de criativos para desenvolver negócios especializados em sustentabilidade e acelerar empreendimentos sociais. Em 2012, Bogusky acabou voltando ao mercado de agências com a Made and Humanaut. Como consultor e investidor, atuou com dezenas de startups, incluindo Lyft e SpotX, e lançou o fundo de capital Batshit Crazy Ventures.

Publicidade

Compartilhe

Comente

“Meio & Mensagem informa que não modera e tampouco apaga comentários, seja no site ou nos perfis de redes sociais. No site, quando o usuário ler a indicação Este comentário foi apagado’ significa que o próprio comentarista deletou o comentário postado. Não faz parte da política de M&M gerenciar comentários, seja para interagir, moderar ou apagar eventuais postagens do leitor. Exceções serão aplicadas a comentários que contenham palavrões e ofensas pessoais. O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do cadastrado.”