Após astronauta, Itaú e DPZ&T vão de robô para estimular a leitura

Buscar

Comunicação

Publicidade

Após astronauta, Itaú e DPZ&T vão de robô para estimular a leitura

Agência e banco lançam a edição 2018 do projeto Leia para Uma Criança, que prevê a distribuição de 1,8 milhão de kits de livros infantis

Bárbara Sacchitiello
9 de outubro de 2018 - 15h05

(Crédito: Reprodução)

Se no ano passado o Itaú mostrou que a leitura pode levar uma criança, literalmente, ao espaço ao mostrar a garotinha que se sonhava em ser uma grande astronauta, dessa vez o banco retoma a narrativa de que os livros são a primeira ponte para conduzir as crianças até suas maiores realizações.

Na oitava edição da campanha Leia Para Uma Criança, que compreende a distribuição gratuita de livros infantis, o Itaú e DPZ&T contam uma nova história de conquista que teve o livro como ponto de partida. Com o título de “Robô”, a campanha deste ano estreia na noite desta terça-feira, 9, no intervalo do Jornal Nacional, na Globo.

Para criar o conceito da campanha deste ano, a agência se inspirou no filme de 2017 (que recentemente foi premiado com um troféu do Profissionais do Ano, premiação da TV Globo). Assim como no ano anterior, uma garotinha negra representa o sonho infantil, construído por meio do estímulo à imaginação trazido pela leitura. “No ano passado tivemos a campanha Astronauta, que introduziu o conceito ‘Imaginar é o primeiro passo para uma criança ser o que ela quiser’. Neste ano, o Itaú trouxe a Malala para São Paulo, que também serviu como inspiração. Esse arco entre a menina negra que se torna a primeira astronauta traça um paralelo com a Malala, que foi inspirada pelo pai a se aventurar pelos livros e se tornou porta-voz global da educação”, explica Rafael Urenha, CCO da DPZ&T.

Na atual campanha, um livro com a história de um robô inspira uma garotinha a se interessar pelo universo da tecnologia e ciência. O comercial acompanha o crescimento da garota (usando como trilha sonora uma versão de ‘Dream On’), mostrando a criação de suas primeiras experiências tecnológicas até a vida adulta, quando ela se torna uma referência no tema. “Temos novamente um filme emocional contando uma história de uma menina que vai muito além do que a princípio se imagina dela graças à educação e ao acesso à leitura. A menina sabe que o pai é mecânico e se encanta por isso ao mesmo tempo em que ganha um livrinho sobre um robô. Ela estuda, cresce com confiança, entra para a faculdade, supera preconceitos em um mundo dominado por homens e apresenta uma revolução científica sem precedentes”, resume Urenha. Confira o vídeo da campanha:

Para 2018, a meta do Leia para Uma Criança é distribuir 1,8 milhões de kits de livros, que terão exemplares da coleção “Quero Colo”, de Stela Barbieri e Fernando Vilela e “Pedro Vira Porco-Espinho”, de Janaína Tokitaka”. Para pedir os kits no site da campanha não é necessário ser cliente do Itaú. Também serão distribuídos 2 mil exemplares em braile e letra expandida, para facilitar o acesso de crianças com deficiência.

Para o CCO da agência – que foi responsável por todas as campanhas do projeto de leitura do Itaú – a plataforma já se tornou um pilar permanente na pauta do banco e serve como estímulo para que as pessoas se conscientizem da importância do estímulo ao hábito de ler. “Algo muito bacana que vimos no ano passado foi ver as pessoas postando fotos e vídeos com os filhos e a reação deles com os livros – não somente os do Itaú – mas como reflexo de uma iniciativa que disparou esse tipo de ação. Estamos na oitava edição e a inspiração da leitura na infância está tão inserida de forma amadurecida na narrativa que podemos contas várias histórias que fazem parte do nosso mundo de verdade, como as das mulheres de nossos filmes, que rompem barreiras. Falamos de diversidade de gênero, etnias; essa é uma pauta que enriquece o diálogo”, pontua Urenha.

Publicidade

Compartilhe

  • Temas

  • Campanha

  • Itaú

  • leitura

  • DPZ&T

  • Rafael Urenha

  • Leia para Uma Criança

Comente

“Meio & Mensagem informa que não modera e tampouco apaga comentários, seja no site ou nos perfis de redes sociais. No site, quando o usuário ler a indicação Este comentário foi apagado’ significa que o próprio comentarista deletou o comentário postado. Não faz parte da política de M&M gerenciar comentários, seja para interagir, moderar ou apagar eventuais postagens do leitor. Exceções serão aplicadas a comentários que contenham palavrões e ofensas pessoais. O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do cadastrado.”