AlmapBBDO lança ferramenta que monitora conversas online

Buscar

Comunicação

Publicidade

AlmapBBDO lança ferramenta que monitora conversas online

A plataforma Novas Conversas integra insights de diferentes bases de dados, usando algoritmos e análise de especialistas para indicar tendências

Karina Balan Julio
29 de novembro de 2018 - 16h10

A AlmapBBDO apresentou nesta quinta-feira, 29, durante um evento no espaço Unibes Cultural, em São Paulo, uma plataforma proprietária de mapeamento de tendências e discussões online. Chamada Novas Conversas, a ferramenta é capaz de coletar, monitorar e agrupar os principais assuntos discutidos nas redes sociais.

Através de um algoritmo inteligente que integra interações em diversas plataformas, a ferramenta mapeia o número de menções sobre um determinado tema, o número de usuários únicos discutindo o assunto,  seu potencial de alcance e o “tempo de vida” de um assunto – ou seja, se o tema ganhou mais atenção ou esfriou em um determinado período de tempo.

 

Cíntia Gonçalves durante a apresentação da ferramenta Novas Conversas. Foto: Camila Mazzini

Depois da coleta bruta de dados, a informação passa pelo filtro de especialistas que ajudam a validar os movimentos culturais e sociais mais relevantes. Na interface do Novas Conversas, é possível visualizar um organograma e gráficos com os temas de destaque.

O levantamento de conversas e tendências – chamado “tagueamento cultural”,  é feito com base em postagens do Twitter, Facebook e Instagram, além da curadoria humana de notícias, vídeos, filmes e livros mais procurados em um determinado período.

“Um dos erros mais comuns do mercado é ver as conversas provenientes de diferentes plataformas de forma compartimentada. Além disso, hoje temos poucas métricas para avaliar se um assunto terá um pico e desaparecerá, ou se começou a ser discutido de forma fraca e então se tornou relevante. A ferramenta foi criada para que possamos mapear as conversas digitais de forma mais precisa”, afirmou Cíntia Gonçalves, diretora-geral de planejamento e sócia da AlmapBBDO.

De acordo com Cíntia, a ferramenta também será útil para definir os assuntos que orbitam em torno de influenciadores e marcas específicas.

“Hoje, basicamente há duas camadas para escolha de influenciadores:  o nível de engajamento e número de seguidores. Com a ferramenta, acrescentamos novas camadas a este processo: podemos, por exemplo, verificar o nível de aderência de um influenciador a assuntos como moda ou tecnologia”, exemplificou a diretora durante o evento.

O objetivo é que profissionais de diversas áreas, do lado das agências e dos anunciantes, tenham acesso às nuances relativas às conversas online.

“A ideia é poder visualizar as conversas online com mais granularidade, mapeando desde quem está falando até o tipo de vocabulário que as pessoas estão usando. Marcas poderão entender quais são os repertórios mais associados a elas e quais temas podem reforçar”, complementou.

A ferramenta foi desenvolvida nos últimos cinco meses, com apoio de parceiros de tecnologia, e está operando em modo beta. Entre os primeiros estudos realizados através do Novas Conversas está um levantamento sobre temas como identidade de gênero, eleições, futuro do trabalho e inteligência artificial.  Até agora, a plataforma já coletou entrevistas com cerca de 110 pessoas e já mapeou mais de 1,5 mil tags.

No decorrer das próximas semanas, a Almap selecionará os próximos temas de investigação e disponibilizará aos poucos a plataforma aos clientes.

 

 

 

 

Publicidade

Compartilhe

  • Temas

  • AlmapBBDO

  • Cíntia Gonçalves

Comente

“Meio & Mensagem informa que não modera e tampouco apaga comentários, seja no site ou nos perfis de redes sociais. No site, quando o usuário ler a indicação Este comentário foi apagado’ significa que o próprio comentarista deletou o comentário postado. Não faz parte da política de M&M gerenciar comentários, seja para interagir, moderar ou apagar eventuais postagens do leitor. Exceções serão aplicadas a comentários que contenham palavrões e ofensas pessoais. O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do cadastrado.”