Anunciantes escolhem as melhores agências digitais do Brasil

Buscar

Comunicação

Publicidade

Anunciantes escolhem as melhores agências digitais do Brasil

Pesquisa Agency Scope destaca dez agências em seis rankings, sendo que cinco são liderados pela Fbiz e um pela Jotacom

Alexandre Zaghi Lemos
11 de janeiro de 2019 - 7h28

A 7ª edição da pesquisa Agency Scope, apresentado no final do ano passado pela espanhola Scopen (ex-Grupo Consultores) às agências que o adquiriram, ouviu 376 executivos de marketing e 42 profissionais de compras de anunciantes, de maio a setembro de 2018. Isso permitiu a avaliação de 231 relações entre clientes e agências digitais – há empresas que lidam com mais de uma parceira. Do total de entrevistados, 157 avaliaram uma ou mais relações de suas empresas e marcas com agências digitais.

A média de tempo de relacionamento entre os anunciantes e as agências digitais é de 3,4 anos, índice que se mantém estável na comparação com 2016 mas é menor que os alcançados pelas agências integradas de publicidade (5,1 anos) e pelas de live marketing (3,5 anos). Os clientes atribuem média de 58,6% do crescimento de seu negócio às agências digitais – um índice acima do alcançado pelas integradas de publicidade (57,7%) e pelas de live marketing (50,5%). A avaliação das agências integradas de publicidade foi publicada por Meio & Mensagem no início de dezembro.

Na divisão do orçamento de comunicação das marcas, houve considerável aumento da fatia digital, de 29,1% há dois anos para 38,7%. Enquanto isso, a participação da publicidade off-line, caiu de 46,3% para 41,9%; e as ações promocionais, também perderam terreno, de 24,6% para 19,4%. “De todos os países nos quais pesquisamos, o Brasil é o segundo no ranking do investimento digital, atrás apenas da China, onde esse percentual é de 42,6%”, frisa Paula. Entretanto, 44% dos anunciantes entrevistados preferem ter uma relação direta com as plataformas digitais (como Google, Facebook e Twitter), enquanto 53% dizem preferir que essa relação seja intermediada pelas agências.

Outro dado a ser ressaltado é o aumento na intenção de troca de agências digitais pelos clientes. Em 2016, este índice era de 14,4%, mas agora subiu para 20% (em relação às de publicidade e de live, esse índice é de pouco mais de 15%). Quando questionamos sobre os motivos desta possível troca de agências digitais, os anunciantes apontam a relação desgastada, em primeiro lugar, e os problemas com a implementação e execução dos projetos, em segundo.

Veja, a seguir, as agências digitais melhor avaliadas em seis rankings:

Publicidade

Compartilhe

Comente

“Meio & Mensagem informa que não modera e tampouco apaga comentários, seja no site ou nos perfis de redes sociais. No site, quando o usuário ler a indicação Este comentário foi apagado’ significa que o próprio comentarista deletou o comentário postado. Não faz parte da política de M&M gerenciar comentários, seja para interagir, moderar ou apagar eventuais postagens do leitor. Exceções serão aplicadas a comentários que contenham palavrões e ofensas pessoais. O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do cadastrado.”