Publicis Groupe prevê turbulências no primeiro trimestre

Buscar

Comunicação

Publicidade

Publicis Groupe prevê turbulências no primeiro trimestre

Queda de US$170,4 milhões em investimentos de clientes de bens de consumo devem afetar desempenho da holding neste começo de ano


7 de fevereiro de 2019 - 11h02

Por Meg Graham, do Advertising Age

Arthur Sadoun, CEO do Publicis Groupe, diz que companhia não precisa de cinco CFOs para atender diferentes agências: “Precisamos de cinco ótimos diretores de criação” (Crédito: Divulgação)

Em 2018, o Publicis Groupe encontrou um “atrito maior do que o esperado na publicidade tradicional”. Na quarta-feira, 6, a holding apresentou em Paris seus rendimentos durante o quarto trimestre do ano anterior e diz que sofreu uma queda de US$ 170,4 milhões, advindo principalmente da redução de investimentos de clientes da categoria de bens de consumo nos EUA.

A holding espera que a entrada de contas significativas no final de 2018 gerem crescimento orgânico a partir do segundo trimestre deste ano. Até lá, a companhia está cautelosa e prevê um começo de ano turbulento devido aos efeitos prolongados da retração no investimento dos clientes de bens de consumo no último trimestre. O grupo diz que esse corte no setor representa um desafio mais amplo para a indústria e que está tomando as devidas ações para superá-lo.

A América do Norte apresentou declínio de 0,8% no crescimento orgânico em 2018. Globalmente, o Publicis teve escalada orgânica de 0,1% no período. Durante o quarto trimestre, a receita líquida da companhia subiu 0,4% em relação aos US$ 2,8 milhões registrados em 2017. No quarto trimestre de 2018, o grupo apresentou queda de 0,3% no crescimento orgânico.

Ao Ad Age, o CEO do Publicis Groupe Arthur Sadoun disse que 2018 foi um ano desafiador para a indústria. “Mas foi muito produtivo para nós… O que fizemos realmente acelerou nossa transformação”.

As tentativas do Publicis em se posicionar mais como “plataforma” do que como holding – oferecendo aos clientes a expertise e os recursos de suas várias agências utilizando a estratégia “Power of One” – pareceu dar tração à área de novos negócios no ano passado. A companhia ganhou as contas de J.M. Smucker Co, GSK e Fiat Chrysler.

Sadoun disse ao Ad Age que a companhia acredita que irá poupar dinheiro ao simplificar sua estrutura e irá investir em novas capacidades e talentos. Ele afirma que isso implica manter marcas e líderes, mas tendo certeza de que há menos estrutura – o que significa, em parte, trazer agências debaixo de um mesmo teto em algumas cidades e “matar a maior parte dos silos de lucros e perdas para simplificar os relatórios”.

Ele acrescenta que não existe a necessidade de se ter cinco CFOs no mesmo prédio para diferentes agências. “Precisamos de cinco ótimos diretores de criação, mas não tenho certeza de que precisamos de cinco CFOs”.

A holding também disse que trabalhará para fortalecer suas verticais de transformação em marketing e negócios expandindo o papel de Steve King, CEO da Publicis Media, para COO do grupo. Ele será responsável pelo desenvolvimento das práticas de transformação em marketing em diversas áreas. Nigel Vaz foi promovido a CEO da Publicis.Sapient – anteriormente, ele liderava a agência na África, Ásia Pacífico, Europa e Oriente Médio. Ros King, ex-Lloyds Banking Group, está chegando ao grupo como EVP para clientes globais.

 

Crédito da imagem no topo: Naypong/iStock

Publicidade

Compartilhe

  • Temas

  • Publicis Groupe

  • Arthur Sadoun

Comente

“Meio & Mensagem informa que não modera e tampouco apaga comentários, seja no site ou nos perfis de redes sociais. No site, quando o usuário ler a indicação Este comentário foi apagado’ significa que o próprio comentarista deletou o comentário postado. Não faz parte da política de M&M gerenciar comentários, seja para interagir, moderar ou apagar eventuais postagens do leitor. Exceções serão aplicadas a comentários que contenham palavrões e ofensas pessoais. O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do cadastrado.”