Rafael Rizuto deixa 180 LA para empreender nos EUA

Buscar

Acontece no meio

Publicidade

Rafael Rizuto deixa 180 LA para empreender nos EUA

Profissional abre operação da TBD, uma empresa dedicada a criar soluções criativas


10 de novembro de 2017 - 8h29

Rafael Rizuto (Crédito: Reprodução)

Um dos brasileiros que mais brilharam na edição deste ano do Cannes Lions, Rafael Rizuto, diretor de criação da norte-americana 180 LA, deixou a agência para se dedicar a um novo projeto.

Ao lado da estrategista de inovação Virginia Wang e do fundador da Argonaut, Jordan Warren, o brasileiro lança a TBD, uma nova agência criativa sediada em San Francisco.

De acordo com o profissional, a proposta da operação é oferecer serviços de comunicação condizentes com os desafios constantes impostos pela tecnologia e transformações da dinâmica do consumo.

Rizuto passou os últimos dois anos e meio na 180 LA. Antes, trabalhou como diretor de criação na Pereira & O’Dell. Na TBD, assume o posto de chief creative officer.

Neste ano, Rafael Rizuto foi listado entre os criativos mais promissores do mundo com menos de 40 anos no tradicional ranking 40 Under 40, do Advertising Age. O profissional foi citado ao lado de Eduardo Marques, com o qual fazia dupla na 180 LA.

Os dois criativos conseguiram, neste ano, o Grand Prix de Integrated do Cannes Lions com o trabalho “Boost Your Voice”.

Publicidade

Compartilhe

  • Temas

  • 180 LA

  • Agencias

  • Internacional

  • Negócios

  • Rafael Rizuto

  • TBD

Comente

“Meio & Mensagem informa que não modera e tampouco apaga comentários, seja no site ou nos perfis de redes sociais. No site, quando o usuário ler a indicação Este comentário foi apagado’ significa que o próprio comentarista deletou o comentário postado. Não faz parte da política de M&M gerenciar comentários, seja para interagir, moderar ou apagar eventuais postagens do leitor. Exceções serão aplicadas a comentários que contenham palavrões e ofensas pessoais. O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do cadastrado.”