FedEx chega ao Brasil em julho de 2014

Buscar

Marketing

Publicidade

FedEx chega ao Brasil em julho de 2014

Empresa americana começará a operar no País por meio de entregas terrestres, acirrando a disputa do setor com os Correios


15 de fevereiro de 2013 - 9h13

A americana FedEx lançará o seu serviço de entregas expressas no Brasil em julho de 2014, segundo informações publicadas na edição desta sexta-feira 15 pelo jornal Folha de S. Paulo. A empresa que em 2001 protagonizou uma das maiores ações de merchandising da história da propaganda ao inserir a sua marca no contexto do filme “O Náufrago”, com Tom Hanks, chegará por aqui em meio ao clima de decisão da Copa do Mundo, marcada para o dia 13 de julho, no Maracanã (RJ).

A data levanta a expectativa em torno das ações que devem frisar a estreia da FedEx em solo nacional. Apesar de operar essencialmente no transporte aéreo, a empresa iniciará sua atuação no Brasil por meio de entregas terrestres feitas pela frota da Rapidão Cometa, comprada pela FedEx no ano passado. A estratégia terá logística similar à utilizada pelos Correios, estatal que hoje liderado o setor de entregas no País com o serviço Sedex. A garantia do horário de entrega, ou a devolução do dinheiro, é uma das principais promessas da FedEx para ganhar a preferência dos brasileiros no envio de suas encomendas e correspondências. Outra marca que disputa o mercado nacional é a americana DHL, pertencente ao grupo Deutsche Post DHL.

wraps

Publicidade

Compartilhe

Comente

“Meio & Mensagem informa que não modera e tampouco apaga comentários, seja no site ou nos perfis de redes sociais. No site, quando o usuário ler a indicação Este comentário foi apagado’ significa que o próprio comentarista deletou o comentário postado. Não faz parte da política de M&M gerenciar comentários, seja para interagir, moderar ou apagar eventuais postagens do leitor. Exceções serão aplicadas a comentários que contenham palavrões e ofensas pessoais. O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do cadastrado.”