Quais as apostas do varejo contra a crise?

Buscar

Marketing

Publicidade

Quais as apostas do varejo contra a crise?

Abiesv faz levantamento para saber quais são as armas que têm sido usadas pelos players do setor


13 de agosto de 2015 - 8h00

Entre os dias 7 e 22 de julho, a Associação Brasileira da Indústria, Equipamentos e Serviços para o Varejo (Abiesv) realizou pesquisa com 386 empresas varejistas para descobrir como elas têm enfrentado a crise econômica que impacta o consumo da população.

Para mais da metade dos entrevistados – entre os quais estão marcas como Renner, Pernambucanas, Hering e Riachuelo – a principal atitude tomada contra a crise é investir em ações de marketing. Esta foi a saída apontada por 56% da mostra e inclui investimentos em publicidade e propaganda (16,9%), eventos (15,3%), promoções (13,8%), reduzindo preço (7,6%) e ampliando condições de pagamento (3%).

Na sequência, mencionadas por 43% das empresas, estão ações relativas à gestão, como melhoria de processos administrativos internos (27,7%), treinamento de pessoal (12,3%) e investimento em tecnologia da informação (3,3%).

Segundo Julio Takano, presidente da Abiesv, os resultados do estudo mostram que o setor não está paralisado, mas vê o cenário com expectativa. A redução de vendas é a queixa da maioria dos varejistas (64%), seguida da inadimplência (26%) e, por fim, o fato de terem de reduzir o quadro de funcionários (4,8%).

Para 40,5% dos varejistas ouvidos pela Abiesv, a crise deve durar entre seis meses e um ano.

wraps

Publicidade

Compartilhe

Comente

“Meio & Mensagem informa que não modera e tampouco apaga comentários, seja no site ou nos perfis de redes sociais. No site, quando o usuário ler a indicação Este comentário foi apagado’ significa que o próprio comentarista deletou o comentário postado. Não faz parte da política de M&M gerenciar comentários, seja para interagir, moderar ou apagar eventuais postagens do leitor. Exceções serão aplicadas a comentários que contenham palavrões e ofensas pessoais. O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do cadastrado.”