GM apresenta Maven, serviço de car-sharing

Buscar

Marketing

Publicidade

GM apresenta Maven, serviço de car-sharing

Programa de compartilhamento de veículos foi lançado esta semana nos Estados Unidos; inicialmente ele operará em Michigan


21 de janeiro de 2016 - 12h07

Do Advertising Age *

A General Motors está consolidando e expandindo seu programa de compartilhamento de carro sob uma nova marca, Maven. Este é o mais recente esforço da companhia de Detroit para adaptar-se a novos modelos de negócios que podem ameaçar a forma como as montadoras ganharam dinheiro durante décadas. O serviço que operará inicialmente em Michigan permite a solicitação do uso de veículos Chevrolet através do novo aplicativo a um custo mínimo de US $ 6 por hora, assim como o Zipcar. O programa começará com veículos disponíveis em 21 pontos de estacionamento em Ann Arbor, Michigan.

O Maven também incorpora e expande cada um dos serviços de compartilhamento de carros da GM, incluindo o programa de compartilhamento residencial de carros de New York City, que permite que os moradores de um edifício Times Square aluguem carros por hora; esta iniciativa também será levada a uma localização residencial em Chicago. Ele também envolve o programa em operação na Alemanha que permite que residentes de Frankfurt e Berlim aluguem veículos por hora.

O lançamento do Maven é a última jogada da GM para enfrentar a crescente concorrência de serviços de compartilhamento de automóveis, tais como Zipcar e Uber, que, segundo analistas, poderão alterar significativamente os modelos de negócios tradicionais das montadoras.

A GM disse na terça-feira, 19, que este passo segue o investimento de $ 500 milhões no Lyft, rival da Uber, feito pela montadora este mês através da aquisição de ativos de outra empresa de compartilhamento de passeio, a Sidecar Technologies, negócio que estava sendo finalizado em dezembro. Agora em janeiro, a montadora também apresentou no Consumer Electronics Show o carro elétrico 2017 Chevrolet Bolt, que já vem com vários recursos projetados tendo o compartilhamento de uso em mente.

Em uma coletiva realizada na última quarta-feira, 20, para o lançamento do Maven, o presidente da GM Dan Ammann disse que ele consolida serviços de compartilhamento de carros da montadora, mas não inclui quaisquer programas de compartilhamento de caronas, como o Lyft, no qual o cliente é pego por um motorista. "Ele é parte de uma abordagem muito abrangente que estamos fazendo conforme vemos o mundo mudando ", disse Ammann.

O presidente da GM, que hoje integra o conselho da Lyft, disse que a montadora está se adaptando às exigências dos consumidores, que estão mudando rapidamente, e também às novas tecnologias. A expectativa da GM é de que 25 milhões de clientes passem a usar serviços de compartilhamento de carros de passeio em todo o mundo até 2020; hoje este número está entre 5 e 6 milhões.

Movendo-se com os clientes

"Nós estamos seguindo e movendo-se com os nossos clientes, garantindo que nossa empresa esteja em uma posição para atendê-los", disse Ammann. Ele acrescentou que a GM vê o seu investimento em serviços de compartilhamento de carros como uma iniciativa de "longo prazo", que pode não gerar dinheiro para a fabricante de automóveis no começo, mas que trará lucro no futuro, conforme o programa for se ampliando.

A GM escolheu Ann Arbor para apresentar o Maven pela presença na cidade da Universidade de Michigan, considerada grande e com um campus no qual pode ser difícil se locomover, o que torna o compartilhamento de carros potencialmente atraente para alunos e professores, explicou Julia Steyn, vice-presidente de programas de mobilidade urbana da GM.

Os usuários que baixarem o aplicativo Maven em Ann Arbor podem selecionar um veículo ou um local, com preços que começam em US $ 6 por hora para o Chevrolet Volt ou Spark; no caso do Chevrolet Tahoe este valor sobre para US$ 12 por hora. Tanto o combustível quanto os custos de seguro são cobertos e não há taxa de adesão para uso do serviço, disse Steyn. Os veículos, que estão equipados com a Apple CarPlay, Auto Android, OnStar e 4G LTE, podem ser remotamente iniciados, aquecidos ou refrigerados através do aplicativo.

WhatsApp

Os usuários do Maven em Ann Arbor também serão capazes de entrar em contato com os membros da equipe do serviço, incluindo a executiva Julie Steyn, através do aplicativo de mensagens WhatsApp. Desta forma poderão compartilhar suas impressões sobre o serviço. Segundo a executiva, o programa se expandirá para outras áreas metropolitanas ao longo do ano; ela não informou quais as próximas cidade ou regiões que receberão esta iniciativa.

A GM tem como objetivo expandir os programas do Maven a novos mercados e oferecer novos serviços ao longo do tempo. A montadora está testando programas em suas operações tanto nos Estados Unidos quanto China e Alemanha, para ver o que poderá funcionar no futuro; entre os testes está inclusive o uso de Volts autônomos, que ocorre em seu centro técnico em Warren, Michigan.

A empresa não divulgou quanto está investindo no Maven mas informou que o projeto está sendo executado por 40 funcionários que atuam dentro da montadora e foram trazidos de empresas como Google, Zipcar e da recém adquirida Sidecar.

*John Irwin é repórter da Automotive News
 

wraps

Publicidade

Compartilhe

Comente

“Meio & Mensagem informa que não modera e tampouco apaga comentários, seja no site ou nos perfis de redes sociais. No site, quando o usuário ler a indicação Este comentário foi apagado’ significa que o próprio comentarista deletou o comentário postado. Não faz parte da política de M&M gerenciar comentários, seja para interagir, moderar ou apagar eventuais postagens do leitor. Exceções serão aplicadas a comentários que contenham palavrões e ofensas pessoais. O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do cadastrado.”