Você pediria conselhos sexuais a um chatbot?

Buscar

Marketing

Publicidade

Você pediria conselhos sexuais a um chatbot?

Marca de preservativos Prudence cria um programa de AI que pretende orientar usuários do Facebook

Luiz Gustavo Pacete
16 de fevereiro de 2017 - 9h07

 

prudence2

A Prudence justifica que o uso da imagem da mulher como chatbot está baseado no fato de que a maioria do público da marca é masculino

A marca de preservativos Prudence lançou, nesta terça-feira, 14, a “Conselheira Prudence”, um chatbot instalado no Facebook Messenger que se propõe a responder dúvidas relacionadas a questões sexuais. O programa de inteligência artificial está programado para responder perguntas como O que é Ponto G? Qual o tempo ideal da ejaculação? Quanto tempo dura o período de menstruação? Qual o tamanho certo do preservativo? Como se prevenir do HPV e outras DSTs?

De acordo com Daniel Marun, diretor executivo da DKT do Brasil, dona da Prudence, a ideia surgiu a partir da necessidade de alguém para “conversar” com transparência e a qualquer momento com o público que, muitas vezes, acaba tendo algum tipo de dúvida que não gostaria de compartilhar com algum parente ou amigo. “A nova ferramenta viabiliza um diálogo sem barreiras, prático e despojado na rede social mesmo se tratando de um tema muitas vezes considerado um tabu”, diz Marun.

Sobre o uso do chatbot, Marun explica que a ferramenta otimiza o atendimento, soluciona dúvidas e resolve problemas de forma mais rápida, além de garantir suporte a qualquer hora do dia. Para acessar, basta enviar qualquer mensagem por inbox no Facebook que a “Conselheira Prudence” será ativada. Ao todo, são mais de 20 temas incorporados ao mecanismo. A base de dados utiliza também os assuntos já debatidos com o médico e especialista em sexo Jairo Bouer ao tirar dúvidas sobre saúde e comportamento sexual na fan page da marca.

Questionado sobre o fato de o chatbot ser representado por uma mulher e com alto teor erótico, Marun explica que a maioria do público da marca é masculina e que “mulheres, normalmente, ficam mais a vontade para tirar dúvidas sobre sexo com outras mulheres”. O uso de chatbots por marcas e plataformas de comunicação é cada vez mais frequente. De acordo com um levantamento da consultoria Quero Ser Social Media, os chatbots são uma das tendências digitais apontadas para 2017.   O uso da ferramenta já é frequente por empresas de companhia aérea, serviços de TV a cabo e plataformas de conteúdo como Uol e Estadão.

Publicidade

Compartilhe

  • Temas

  • chatbot

  • Facebook

  • inteligencia artificial

  • prudence

Comente

“Meio & Mensagem informa que não modera e tampouco apaga comentários, seja no site ou nos perfis de redes sociais. No site, quando o usuário ler a indicação Este comentário foi apagado’ significa que o próprio comentarista deletou o comentário postado. Não faz parte da política de M&M gerenciar comentários, seja para interagir, moderar ou apagar eventuais postagens do leitor. Exceções serão aplicadas a comentários que contenham palavrões e ofensas pessoais. O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do cadastrado.”