Ex-diretor de marketing da Rio 2016 é preso

Buscar

Marketing

Publicidade

Ex-diretor de marketing da Rio 2016 é preso

Carlos Arthur Nuzman e Leonardo Gryner, respectivamente, presidente e ex-diretor de operações e diretor de Comunicação e Marketing do Comitê Olímpico Brasileiro são presos no Rio de Janeiro


5 de outubro de 2017 - 11h46

Leonardo Gryner, braço direito de Nuzman e ex-diretor de Comunicação e Marketing do COB (Crédito: André Valentim)

Presidente do Comitê Olímpico Brasileiro há nada menos que 22 anos, Carlos Arthur Nuzman foi preso por agentes da polícia federal na manhã desta quinta-feira, 5, no Rio de Janeiro. Além dele, também foi levado para a sede da PF na cidade Leonardo Gryner, ex-diretor de operações do Comitê Rio 2016, que também foi diretor de Comunicação e Marketing no período de candidatura do Rio à sede do evento.

Leonardo Gryner é considerado braço direito de Nuzman, que foi detido pela acusação de intermediar a compra de votos de integrantes do Comitê Olímpico Internacional (COI) para que o Rio de Janeiro fosse eleito como sede dos Jogos de 2016. A prisão temporária dos dois foi decretada pelo juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal Criminal e é um desdobramento da operação “Unfair play” (ou “Jogo sujo”), por sua vez uma das etapas da Operação Lava Jato, no Rio de Janeiro.

As investigações da PF detectaram um aumento de patrimônio incomum de Nuzman nos últimos anos e também a tentativa de ocultar bens, como 16 quilos de ouro, que ele possui em um cofre na Suíça. Gryner, por sua vez, teve encontros com o filho do ex-presidente da Federação Internacional de Atletismo, que é suspeito de ter recebido propina para votar na cidade como sede dos Jogos. Os dois seriam intermediários de um esquema de corrupção entre o governo do Rio de Janeiro e membros africanos do COI que tinham direito a voto nas eleições da cidade-sede (a capital fluminense concorria com Madri, Tóquio e Chicago).

O COI emitiu nota à imprensa dizendo que coopera com as investigações e pediu informações às autoridades brasileiras para que possa continuar suas próprias investigações internas no âmbito da comissão de ética da entidade. Também afirmou que poderá tomar medidas provisórias contra Nuzman, mas não especificou, por ora, quais seriam essas ações.

Em seu currículo, Leonardo Gryner tem também passagens pela TV Globo, na área esportiva, e em empresas de marketing esportivo, como a Sportsmedia Marketing e Eventos (sócio) e LG Ventura Marketing e Comunicação (fundador).

Publicidade

Compartilhe

  • Temas

  • Carlos Arthur Nuzman

  • Leonardo Gryner

  • COB

  • COI

  • Comitê Olímpico Brasileiro

  • Comitê Olímpico Internacional

Comente

“Meio & Mensagem informa que não modera e tampouco apaga comentários, seja no site ou nos perfis de redes sociais. No site, quando o usuário ler a indicação Este comentário foi apagado’ significa que o próprio comentarista deletou o comentário postado. Não faz parte da política de M&M gerenciar comentários, seja para interagir, moderar ou apagar eventuais postagens do leitor. Exceções serão aplicadas a comentários que contenham palavrões e ofensas pessoais. O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do cadastrado.”