Vivo investe na área de games

Buscar

Marketing

Publicidade

Vivo investe na área de games

Operadora cria app Vivo Games4U, patrocina time de eSports Vivo Keyd e lança nova temporada de Game Changers

Fernando Murad
13 de outubro de 2017 - 9h11

Time de eSports Vivo Keyd com os novos uniformes (crédito: divulgação)

A Vivo aproveitou sua participação como patrocinadora da arena da Brasil Game Show (BGS), maior feira de games da América Latina, que acontece entre 11 e 15 deste mês no Expo Center Norte, em São Paulo, para apresentar sua estratégia para o mercado de jogos online. O plano inclui o lançamento do aplicativo Vivo Games4U, o patrocínio ao time Vivo Keyd e uma nova temporada do documentário “Game Changers”.

“A cada ano o mercado de games se profissionaliza ainda mais e se consolida como um dos grandes impulsionadores da economia digital no Brasil. Nossa estratégia é estar cada dia mais próximo deste público, entender ainda mais as suas demandas e contribuir para que este mercado se fortaleça”, diz Marcio Fabbris, vice-presidente de B2C da Vivo.

O Vivo Games4U, disponível para Android e iOS, oferece cobertura das últimas novidades de eSports, reviews e análises de YouTubers renomados e um portfólio de mais de 300 jogos para baixar no celular ou jogar online. O conteúdo inclui vídeos exclusivos do YouTuber Zangado com dicas dos games antes mesmo deles chegarem ao mercado, além de tutoriais, reviews e unboxes. O app conta ainda com conteúdo da ESPN com vídeos de Felipe Felix (feofelix), âncora dos programas Multiplayer e Matchmaking.

O serviço, que também dará as novidades da equipe Vivo Keyd, custa R4 12,90 por mês ou R$ 4,99, por semana. O Terra é o desenvolvedor do Vivo Games4U e o lançamento marca o avanço da sinergia entre Vivo e Terra, adquirido há três meses pela Telefônica Data, subsidiária da Telefônica Brasil, com o objetivo de acelerar a transformação digital da Vivo.

Patrocínio
A estratégia da operadora inclui ainda o patrocínio, pelo período de dois anos, do clube de eSports Vivo Keyd. O acordo inclui os quatro times do clube: League of Legends masculino, Counter-Strike masculino e feminino e Clash Royle (mobile). A Telefónica também patrocina times no Chile (Kaos Movistar) e na Espanha (Movistar Riders) por meio da marca Movistar.

Criado em 2010, o Keyd já investiu em modalidades de eSports como CS:GO, Hearthstone, Dota, League of Legends e Clash Royale, e foi precursor na contratação de jogadores internacionais em 2014. O time já contou com jogadores como Felipe “Brtt” Gonçalves, Gabriel “Fallen” Toledo e o sul coreano Park “Winged” Tae Jin. Em 2017, o clube aposta na reformulação de sua administração, trazendo um perfil executivo para profissionalizar ainda mais seu segmento no Brasil.

Por fim, a Vivo colocará no ar mais uma temporada do documentário “Game Changers”. Na segunda temporada, a websérie conta a história e os desafios de gamers brasileiros que estão transformando o mercado. No primeiro episódio, Naná Fraga, uma das principais pró-players femininas do Brasil e jogadora de Counter Strike, aborda o cenário competitivo profissional de Counter-Strike e dos eSports, e a dificuldade de ingressar neste mercado sendo mulher.

Serão, ao todo, cinco episódios. Os demais personagens são Wendell Lira, brasileiro que recebeu o Prêmio Puskas de futebol e hoje é conhecido pelos apaixonados de futebol virtual como WLPSKS; Eric “Atchiin” Wu, campeão latino americano de Clash Royale (mobile); Brolynho, melhor jogador de Street Fighter do Brasil; e Roxy Rose, speedrunner especializada em jogos de terror e blogueira do Resident Evil Data Base. A produção é da Ginga e a veiculação é no canal da Vivo no YouTube.

 

Publicidade

Compartilhe

  • Temas

  • Brasil Game Show (BGS)

  • Keyd

  • Telefonica

  • vivo

  • eSports

  • games online

Comente

“Meio & Mensagem informa que não modera e tampouco apaga comentários, seja no site ou nos perfis de redes sociais. No site, quando o usuário ler a indicação Este comentário foi apagado’ significa que o próprio comentarista deletou o comentário postado. Não faz parte da política de M&M gerenciar comentários, seja para interagir, moderar ou apagar eventuais postagens do leitor. Exceções serão aplicadas a comentários que contenham palavrões e ofensas pessoais. O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do cadastrado.”