Os gols de Neymar para a marca PSG

Buscar

Marketing

Publicidade

Os gols de Neymar para a marca PSG

Pouco mais de três meses após ter trocado o Barcelona pelo time francês, jogador brasileiro já impactou vendas, redes sociais e reputação do clube

Luiz Gustavo Pacete
9 de novembro de 2017 - 8h37

A seleção brasileira já se encontra em Paris para os próximos amistosos contra o Japão e a Inglaterra. Nestas condições, o jogador Neymar, que em agosto trocou o Barcelona pelo Paris Saint Germain, não poderia estar mais à vontade, já que está literalmente em casa. Futebol à parte, essa mesma sensação de Neymar se aplica ao que ele vem proporcionando ao clube francês em termos de movimentação de negócios.

Os cerca de R$ 820 milhões que o clube pagou pelo jogador já começam a valer o investimento tendo em vista o volume de negócios que Neymar vem gerando. O que levou ao clube, inclusive, a investir em novos projetos de mídias digitais. Na tarde desta terça-feira, 7, o PSG confirmou a contratação de Russell Stopford, executivo britânico que vai liderar a área de digital do clube. Stopford, que estava há um ano no Barcelona, também tem passagens pelo Manchester City e o Perform Group, empresa global de mídia esportiva. “Ele vai liderar o desenvolvimento e a estratégia do clube em todas as plataformas digitais com o objetivo de melhorar e aumentar o conteúdo para uma audiência global”, comunicou o clube em nota.

O principal desafio de Stopford será de potencializar os efeitos que Neymar já causou nas redes sociais do clube. Apenas no mês de sua contratação, Neymar contribuiu para que o clube conquistasse cinco milhões de novos seguidores no Twitter e nove milhões no Instagram. O clube francês possui 5,7 milhões de seguidores no Twitter e 10,3 milhões de seguidores no Instagram. Ainda assim, está distante do Real Madrid que tem mais de 25 milhões de seguidores no Twitter e 53,6 milhões no Instagram.

Além da repercussão digital, a chegada do craque teve um efeito prático nos negócios. A megastore do PSG na Avenida Champs-Elysées foi palco de dezenas de filas de torcedores em busca da camisa com o nome do jogador. O movimento nas lojas do clube desde a chegada de Neymar cresceu 75%. Se o ritmo de vendas da camiseta continuar assim, o PSG pode chegar à média de quatro mil exemplares vendidos por dia, patamar semelhante ao do Manchester United, do Barcelona e do Real Madrid.

No início desta semana, Neymar também ajudou a ampliar a audiência e a receita do ePlayer, ferramenta de distribuição de conteúdo da Perform Group. Em setembro de 2016, quando o jogador ainda era do Barcelona, o número de visualizações do ePlayer com lances, entrevistas e bastidores da Ligue 1, o campeonato francês, ficou em 65 mil. Um ano depois, com o jogador já no novo time, a plataforma registrou 1,5 milhão de visualizações, alta de 2.220%.

 

Neymar durante sua apresentação no PSG (Divulgação PSG)

No Brasil, a audiência do campeonato francês subiu 480% desde que o craque passou a jogar pelo clube, segundo a Kantar Ibope. Gaston Krause, diretor de novos negócios do Grupo Meltex, empresa especializada em gestão e licenciamento de marcas na área esportiva, vê para a marca PSG uma nova fase do ponto de vista de negócios com a chegada de Neymar, sobretudo, com a aproximação ao Brasil. “Percebemos que o crescimento da marca é notável já de algum tempo, não apenas por conta da ida de inúmeros atletas brasileiros, mas principalmente pelo trabalho consistente nos últimos anos”, diz Krause.

De acordo com o último ranking da revista France Football, divulgado em dezembro do ano passado, Neymar é o jogador mais valioso do mundo avaliado em 250 milhões de euros, cerca de R$ 929 milhões. Um estudo do Central Internacional dos Estudos do Esporte, divulgado em junho, colocou o brasileiro como o com maior potencial de valor por sua idade, potencial, mercado e clube equivalente a R$ 761 milhões.

Publicidade

Compartilhe

  • Temas

  • futebol

  • marketing

  • Neymar

  • psg

Comente

“Meio & Mensagem informa que não modera e tampouco apaga comentários, seja no site ou nos perfis de redes sociais. No site, quando o usuário ler a indicação Este comentário foi apagado’ significa que o próprio comentarista deletou o comentário postado. Não faz parte da política de M&M gerenciar comentários, seja para interagir, moderar ou apagar eventuais postagens do leitor. Exceções serão aplicadas a comentários que contenham palavrões e ofensas pessoais. O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do cadastrado.”