Kelley Blue Book inicia operação no Brasil

Buscar

Marketing

Publicidade

Kelley Blue Book inicia operação no Brasil

Empresa de cotação de carros novos e usados terá seu comparador de preços incorporado ao portal do iCarros

Thaís Monteiro
10 de novembro de 2017 - 18h42

(Crédito: Divulgação)

A Kelley Blue Book (KBB), empresa de cotação de carros novos e usados que compara e avalia preço de automóveis, inicia a atuação no mercado brasileiro neste mês. Fundada nos Estados Unidos em 1926, a empresa foi comprada pela Cox Automotive em 2010 e iniciou sua expansão em março deste ano, quando estreou seu site em Portugal.

A KBB oferece aos usuários a possibilidade de comparar veículos a partir de dados do mercado, valor sugerido por fabricantes e revendedores, impostos e taxas, marca, modelo, ano, cor, quilometragem, estado de conservação e região onde é vendido.

O lançamento da Kelley Blue Book no Brasil conta com uma campanha nas redes sociais, mídia digital e nos principais buscadores. Claudia Cepukas, gerente de marketing, explica que a intenção da KBB é reforçar que é possível encontrar um preço adequado para um veículo. Dessa forma, o logo e sua comunicação é acompanhada pelo slogan “O preço certo para seu carro”. “Queremos reforçar e educar o consumidor final de como buscar e analisar os preços conforme a sua preferência”, explica. Ela indica que as ativações, criadas pela agência Rosh já deram resultado: cerca de 860 mil visitas e quatro milhões de page views nas primeiras semanas de operação.

Assim como foi feito em Portugal, a estreia do portal no Brasil também é acompanhada de uma parceria com outro player da indústria local, o iCarros, site de compra e venda de carros usados e seminovos. Enquanto o iCarros anunciará no portal da KBB, a empresa de cotação terá seu comparador de preços incorporado ao portal do iCarros.

A empresa optou por abrir negócios no País pela grande busca por automóveis pelos consumidores. “No Brasil, vende-se mais de 10 milhões de carros usados ao ano”, destaca Carlos Domingues, diretor geral da companhia no Brasil. Apesar de estar em queda desde 2012, quando a indústria automobilística atingiu seu recorde com a venda de 3,8 milhões de veículos, a Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave) registrou um aumento de 27,56% na venda de carros, comerciais leves, caminhões e ônibus novos em outubro deste ano comparado ao mesmo mês de 2016. O Brasil deve fechar o ano com 2,2 milhões de unidades comercializadas, alta de 7,3% sobre os 2,05 milhões de veículos vendidos em 2016, segundo projeção da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea).

Nesse cenário, a empresa aposta no seu quase um século de para a nova empreitada. “Em 1995, nós viralizamos quando migramos para a internet, mas sobrevivemos diversos momentos de crise nos Estados Unidos, como o pós-Guerra”, aponta Domingues. Com a Cox, que tem operações na Austrália, Canadá, Nova Zelândia e Reino Unido, a empresa estuda expandir sua atuação nos próximos anos. O diferencial que a empresa carregará para os outros territórios, de acordo com o executivo, é sua apuração dos dados. Além do estudo sobre o mercado, a KBB tem uma equipe de analistas em cada localidade para validar a informação, formando valores investigados de duas frentes: uma científica e outra mais próxima.

Publicidade

Compartilhe

  • Temas

  • Cox Automotive

  • Kelley Blue Book

Comente

“Meio & Mensagem informa que não modera e tampouco apaga comentários, seja no site ou nos perfis de redes sociais. No site, quando o usuário ler a indicação Este comentário foi apagado’ significa que o próprio comentarista deletou o comentário postado. Não faz parte da política de M&M gerenciar comentários, seja para interagir, moderar ou apagar eventuais postagens do leitor. Exceções serão aplicadas a comentários que contenham palavrões e ofensas pessoais. O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do cadastrado.”