Gillette complementa estratégia de eSports com arena

Buscar

Marketing

Publicidade

Gillette complementa estratégia de eSports com arena

Espaço, aberto ao público até sábado, 15, tem workshops, talks, battle station, barbearia, loja e shows

Victória Navarro
11 de dezembro de 2018 - 12h04

Gillette eSports Arena funciona até sábado, 15 , em São Paulo (crédito: reprodução)

Até sábado, 15, São Paulo é palco de mais um espaço dedicado a jogos eletrônicos, a Gillette eSports Arena. O local, idealizado pela marca de lâminas de P&G e produzida pela agência Rock, além de acompanhar os jovens no período de férias escolares, chega para fomentar o cenário de games no Brasil e levar conteúdo para todos os perfis de pessoas. Gratuita, a arena conta com workshops , talks, battle station, que oferece 50 computadores aos visitantes, serviço de barbearia, loja com produtos da empresa de jogos Riot e da Gillette, e shows de artistas como Haikaiss e Emicida.

Segundo Juliana Moretti, diretora de marketing de Gillette, o universo gamer vem crescendo e ganhando representatividade assim como outros esportes. “Reconhecemos o eSports como uma modalidade esportiva e por isso acreditamos que preparação é muito importante para quem quer se destacar como profissional”. A marca enxerga o público geek como o futuro da categoria de jogos eletrônicos. A profissional afirma que Gillette almeja, cada vez mais, estar próxima dessas pessoas, falando a mesma língua delas, de forma natural e verdadeira. “O esporte, de maneira geral, e os games são uma maneira de conseguimos estar perto do público geek”, fala.

A marca de lâminas de P&G entrou no universo de eSports há dois anos quando começou a testar qual era a maneira mais autêntica de criar conexão com os fãs de jogos eletrônicos. “Cada marca tem que entender qual é a melhor maneira de se conectar, sempre pensando no desenvolvimento do segmento”, diz. A Gillette eSports Arena, de acordo com a diretora de marketing, é um passo natural para a marca, que neste ano intensificou sua presenta no setor gamer.

Durante a final do Campeonato Brasileiro de League of Legends (CBLoL), promovido pela Riot, em setembro deste 2018, a Gillette anunciou patrocínio ao torneio, ao lançar o vídeo manisfesto #UmNovoAtletaTodoDia e selecionar o jogador Gabriel Kami, considerado um fenômeno de LoL no Brasil, como um dos seus embaixadores da marca em eSports. Juliana conta que, em todo o processo de relacionamento com eSports, inovação é crucial, não somente em produtos, mas também na comunicação com os consumidores e o mercado.

Após lançar Tiago Leifert também como um dos embaixadores de Gillette, o apresentador anunciou o reality show Gillette Ultimate Legends Training (ULT). A iniciativa reuniu 20 jogadores de LoL em uma gaming house, localizada em São Paulo, onde os participantes puderam participar de atividades de convivência, treinamentos e desafios para se tornarem jogadores profissionais. Os ganhadores receberam prêmios em dinheiro, além de terem sido contratados pelos times Pain Games e Intz. “A arena é mais uma oportunidade de continuarmos nesse território esportivo. Queremos atingir a comunidade de jogos eletrônicos, por meio de treinos e da preparação de jovens amadores”, conta Juliana.

Questionada sobre uma nova edição da Gillette eSports Arena, a profissional não revelou os planos futuros. “Não descartamos uma nova edição do reality show, como também outros projetos”, fala.

*Crédito da foto no topo: Jaroslav Nymburský/Pexels

Publicidade

Compartilhe

  • Temas

  • Juliana Moretti

  • Gabriel Kami

  • Tiago Leifert

  • PG

  • Gillette

  • games

  • p&g

  • Gillette

  • eSports

  • Jogos Eletrônicos

  • Gillette eSports Arena

Comente

“Meio & Mensagem informa que não modera e tampouco apaga comentários, seja no site ou nos perfis de redes sociais. No site, quando o usuário ler a indicação Este comentário foi apagado’ significa que o próprio comentarista deletou o comentário postado. Não faz parte da política de M&M gerenciar comentários, seja para interagir, moderar ou apagar eventuais postagens do leitor. Exceções serão aplicadas a comentários que contenham palavrões e ofensas pessoais. O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do cadastrado.”