patrocínio »



Apple lidera lista das 50 empresas mais inovadoras

Ranking da Fast Company coloca Facebook em segundo lugar; na relação estão duas brasileiras, sendo uma delas a Boo-Box

| »

15 de Fevereiro de 2012 21:30

A Fast Company publicou seu ranking anual das 50 empresas mais inovadoras. A Apple, mesmo com a morte de seu cofundador, Steve Jobs, conseguiu se manter na primeira posição na lista relativa a 2011. Já o Facebook passou da terceira para a segunda posição. O Twitter, que ocupava na edição anterior a segunda posição, foi rebaixado ao sexto lugar, posto antes ocupado pelo Google, que ficou em terceiro lugar.

A lista é formada por companhias que causaram impacto não apenas na indústria, mas na cultura. No ranking entraram ainda duas empresas brasileiras. A Bug Agentes Biológicos, no 33º lugar, e a Boo-Box, em 45º, por inovar nos formatos de publicidade online. Também entrou na relação a agência 72 and Sunny, baseada em Los Angeles. Ela ficou na 20ª posição.

Confira o top 10 do ranking (para acessar a lista completa clique aqui):

1° – Apple
A empresa levou o título por ter as “chaves” da inovação. Para onde quer que vá, todo mundo a segue. Entre as inovações destacadas estão o programa Siri e a nova versão do iPhone (4S), cuja câmera “é tão avançada que, sozinha, ela custaria US$ 500 alguns anos atrás”. A Fast Company ainda aponta que o iPad domina o mercado de tablets e elogia o novo CEO da Apple, Tim Cook, por ser uma liderança “mais humana”.

2° – Facebook
Para a classificação do Facebook, as novidades (como a introdução da Timeline e as facilidades para compartilhar música) foram significativas. O volume de informações trocadas voluntariamente entre os mais de 800 milhões de usuários fez com que a empresa de Mark Zuckerberg ultrapassasse a Amazon em termos de lucratividade. Documentos indicam que o Facebook tem uma receita superior a US$ 3 bilhões. O sucesso de sua publicidade display promete intensificar sua rivalidade com o Google.

3° – Google
Com Larry Page como CEO, o Google passou de um único produto para uma potência virtual diversificada. As inovações no YouTube, as vendas do sistema operacional mobile Android e a subida do navegador Chrome à segunda posição em termos de navegador mais popular ajudaram o Google a passar da sexta para a terceira posição no ano. Mas há uma questão: pode o Google deixar de se tornar uma Microsoft?

4° – Amazon
As iniciativas como a nova versão do Kindle, o Kindle Fire e o serviço de streaming de vídeo que agora inclui a Fox e a CBS poderiam ter garantido uma posição melhor. Mas, segundo a Fast Company, diferentemente da Apple, a Amazon ainda precisa mostrar que pode lucrar com as vendas originadas desses dois lados: hardware e mídia.

5° – Square
Jack Dorsey, um dos fundadores do Twitter, criou também o software chamado Square. O programa permite que pessoas utilizem cartões de crédito de maneira rápida e fácil em seus próprios smartphones, eliminando a necessidade de maquinário específico para isso. O software movimenta, em média, U$3 bilhões e se tornou uma solução necessária para muitas pessoas.

6º– Twitter
A Fast Company resumiu sua decisão por meio de um infográfico divertido – na verdade um jogo de palavras cruzadas. A explicação mais direta é: por amplificar o diálogo global.

7º– Movimento Occupy
Ele alterou de maneira significativa o diálogo global sobre as medidas de austeridade, colocando mais ênfase sobre a forma como essas iniciativas podem prejudicar desproporcionalmente grande parte de uma população. O Occupy usou ferramentas de tecnologia para apoiar, ampliar e conectar os participantes, se tornando um modelo.

8° – Tencent
O portal de mensagens instantâneas Tencent é líder na China, tendo se expandido para jogos, mídias sociais e aplicativos. Por ter impulsionado o “boom” da internet chinesa, o oitavo lugar ficou com a Tencent.

9° – Life Technologies
Ter acelerado a identificação de genes por meio de um sequenciador ultra-rápido fez com que a Life Technologies conquistasse o nono lugar no ranking. A tecnologia permitiu aos cientistas criar um teste após mapear em três dias os genes da bactéria E. coli, que causou um surto na Europa no ano passado. Outros laboratórios levariam até duas semanas para fazer esse mapeamento.

10º – SolarCity
Ano passado, a companhia SolarCity se expandiu em direção à costa leste dos Estados Unidos e iniciou 12 mil projetos envolvendo energia solar, sua especialidade, sem o auxílio do governo. O segredo: em vez de simplesmente fabricar painéis solares, a SolarCity oferece o serviço completo de design, instalação, financiamento e manutenção de cada sistema.

As demais empresas que integram o ranking são:
11º lugar – HBO
12º– Southern New Hampshire University
13º – Tesla Motors
14º - Patagonia
15º - NFL
16º – National Marrow Donor Program
17º - Greenbox
18º – Jawbone
19º – Airbnb
20º – 72 and Sunny
21º – Siemens AG
22º - Dropbox
23º– Kiva Systems
24º - Starbucks
25º - Genentech
26º - LegalZoom
27º - Tapjoy
28º - Polyvore
29º– Red Bull Media House
30º – LinkedIn
31º– Liquid Robotics
32º – Gogo
33º– Bug Agentes Biológicos
34º – Chipotle
35º– James Corner Field Operations
36º – Narayana Hrudayalaya Hospitals
37º– Recyclebank
38º – UPS
39º – Networked Insights
40º – Chobani
41º – Kickstarter
42º – SoundCloud
43º – PayPal
44º – Berg
45º – Boo-box
46º – Amyris
47º – Knewton
48º– RedBus
49º – OpenSky
50º – Y Combinator 
comments powered by Disqus