Acionistas pressionam Marissa Mayer

Buscar

Mídia

Publicidade

Acionistas pressionam Marissa Mayer

Fundo investidor dá a entender que a CEO do Yahoo deve deixar a companhia; rumores de demissão são desmentidos pela empresa


7 de janeiro de 2016 - 9h46

O fundo Starboard, que reúne importantes acionistas do Yahoo, voltou a pressionar Marissa Mayer, CEO da companhia.

Em uma carta recente, o fundo questiona o desempenho da empresa e dá a entender que Marissa e seus executivos não estão agradando o mercado e dando o retorno necessário.

O Starboard ameaçou iniciar um processo de mudanças no Conselho de Administração caso as ações da companhia continuem com um desempenho aquém do esperado.

Nesta quarta-feira, 6, a Business Insider publicou uma matéria falando sobre a demissão de 10% da força de trabalho do Yahoo. A porta-voz da empresa, Sarah Meron, desmentiu a informação em entrevista à Reuters. “Não confirmamos”, disse.

As demissões deveriam atingir mais de mil funcionários, principalmente os que atuam na área de mídia da companhia que cogitou ser vendida no final do ano passado.

O Yahoo encontra dificuldades para equilibrar suas contas. A empresa fechou o segundo trimestre de 2015 no vermelho com um prejuízo de US$ 21,6 milhões. No mesmo período do ano anterior, a companhia tinha apresentado lucro de US$ 269,7 milhões.

As perdas estão relacionadas a maiores gastos com estratégias para atrair internautas e competir com Google e Facebook. 

Leia também:

– Yahoo mantém participação no Alibaba

– Yahoo cogita vender sua área de internet

wraps

Publicidade

Compartilhe

Comente

“Meio & Mensagem informa que não modera e tampouco apaga comentários, seja no site ou nos perfis de redes sociais. No site, quando o usuário ler a indicação Este comentário foi apagado’ significa que o próprio comentarista deletou o comentário postado. Não faz parte da política de M&M gerenciar comentários, seja para interagir, moderar ou apagar eventuais postagens do leitor. Exceções serão aplicadas a comentários que contenham palavrões e ofensas pessoais. O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do cadastrado.”