JCDecaux assina contrato de mídia do Metrô de SP

Buscar

Mídia

Publicidade

JCDecaux assina contrato de mídia do Metrô de SP

Multinacional francesa foi escolhida na licitação e irá administrar a mídia das estações e trens das Linhas 1, 2 e 3 do Metrô

Bárbara Sacchitiello
10 de agosto de 2017 - 12h19

(Crédito: Divulgação)

Na tarde desta quinta-feira, 10, a JCDecaux e o Metrô de São Paulo assinam o contrato para a concessão de exploração de publicidade nas linhas 1 (Azul), 2 (Verde) e 3 (Vermelha). O contrato prevê ao Metrô uma remuneração mínima de R$ 375 milhões pelos próximos dez anos de concessão.

No final de junho, a JCDecaux já havia sido classificada como a autora da melhor proposta técnica no processo de licitação. A multinacional francesa chegou a enviar comunicado oficial, na época, anunciando que passaria a administrar a publicidade das três linhas do metrô paulistano. Faltava, porém, a aprovação legal da licitação pública.

Com a assinatura do contrato, a JCDecaux passa a ter o direito de explorar 52 das 61 estações administradas pelo Metrô nas linhas 1, 2 e 3. Caberá à empresa a instalação, operação, manutenção e gestão de espaços publicitários analógicos e digitais.

Embora o acordo entre a companhia de transportes e a JCDecaux envolva as três linhas, a multinacional também conquistou o direito de explorar a publicidade da Linha 5- Lilás pelos próximos seis meses. Essa linha não fez parte do edital porque, em breve, será concedida à iniciativa privada. Até isso acontecer, no entanto, os espaços publicitários também serão negociados pela JCDecaux.

Pelo contrato, a JCDecaux se compromete a investir o valor mínimo de R$ 20 milhões na reformulação e modernização dos espaços destinados à publicidade em túneis, trens, plataformas e estações.

Suspensão na Justiça
Em abril, o Tribunal de Contas do Estado de São Paulo (TCE-SP) havia suspendido essa licitação do Metrô por ter considerado o valor do edital “exorbitante” e por ter acusado falhas de documentos que comprovassem a razão do valor estipulado.

Na ocasião, o TCE concedeu dois dias de prazo para o Metrô apresentar sua justificativa e a companhia de transportes declarou que “a concessão da exploração publicitária da rede do Metrô foi precedida de realização de consulta e audiência pública, dando maior transparência ao processo”. O Metrô também afirmou, na época, que já tinha enviado “todos os esclarecimentos ao TCE e aguardava a apreciação do material para prosseguir com a licitação.”

De acordo com a assessoria de imprensa do Metrô, o TCE analisou a justificativa e os documentos apresentados e o processo de licitação foi retomado normalmente.

Publicidade

Compartilhe

  • Temas

  • Edital

  • jcdecaux

  • Metrô

  • midia

  • Publicidade

  • são paulo

Comente

“Meio & Mensagem informa que não modera e tampouco apaga comentários, seja no site ou nos perfis de redes sociais. No site, quando o usuário ler a indicação Este comentário foi apagado’ significa que o próprio comentarista deletou o comentário postado. Não faz parte da política de M&M gerenciar comentários, seja para interagir, moderar ou apagar eventuais postagens do leitor. Exceções serão aplicadas a comentários que contenham palavrões e ofensas pessoais. O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do cadastrado.”