Disputa entre Simba e operadoras chega ao fim

Buscar

Mídia

Publicidade

Disputa entre Simba e operadoras chega ao fim

Record, SBT e RedeTV! voltaram a ser transmitidas pela Net após cinco meses


11 de setembro de 2017 - 6h33

A disputa entre Simba – joint venture de Record, SBT e RedeTV! – e as operadoras de TV a cabo chegou ao fim na tarde da última sexta-feira, 8, quando a Net, e a Claro TV, fecharam um acordo para voltar a transmitir os canais.

As emissoras ligadas à Simba estavam fora da grande das operadoras há cinco meses na Grande São Paulo e Distrito Federal. Anteriormente, Vivo TV e Sky também deixaram de transmitir e voltaram gradativamente após acordos individuais.

No fim de agosto, a Sky  fez um acerto com a joint venture e restabeleceu o sinal na Grande São Paulo, Brasília e Rio Verde. A Vivo foi a primeira a fazer um acordo, no início de agosto, após decidir pagar à joint venture um valor pelo pacote dos três canais, algo que a Simba vinha pleiteando desde março.

O caso envolvendo Simba e operadoras chegou ao Ministério Público Federal. Clientes reclamaram do fato de as operadoras mantiverem o mesmo preço dos pacotes de TV paga após a exclusão de SBT, Record e RedeTV da programação.

No final de abril, um mês após os canais da Simba deixarem a TV a cabo, uma matéria de Meio Mensagem mostrava que os efeitos da ausência dos canais também já preocupava o mercado publicitário.

Publicidade

Compartilhe

  • Temas

  • claro

  • net

  • Record

  • redetv

  • sbt

  • simba

  • Sky

  • vivo

Comente

“Meio & Mensagem informa que não modera e tampouco apaga comentários, seja no site ou nos perfis de redes sociais. No site, quando o usuário ler a indicação Este comentário foi apagado’ significa que o próprio comentarista deletou o comentário postado. Não faz parte da política de M&M gerenciar comentários, seja para interagir, moderar ou apagar eventuais postagens do leitor. Exceções serão aplicadas a comentários que contenham palavrões e ofensas pessoais. O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do cadastrado.”