Momentos críticos do testemunho de Mark Zuckerberg

Buscar

Mídia

Publicidade

Momentos críticos do testemunho de Mark Zuckerberg

O fundador do Facebook falou ante mais de quarenta senadores na primeira de duas audiências no Congresso americano


11 de abril de 2018 - 10h20

Por Garret Sloane, do AdAge*

Mark Zuckerberg esteve ante uma comissão de mais de 40 senadores nesta terça-feira, 10, na primeira das duas audiências do Congresso planejadas para esta semana. A próxima ocorre na tarde desta quarta-feira, 11. Ele foi chamado para responder perguntas sobre o uso indevido de dados por parte da consultoria política Cambridge Analytica, que obteve informações de 87 milhões de usuários do Facebook.

O fundador do Facebook testemunhou ante mais de quarenta senadores na primeira de duas audiências do congresso americano (Crédito: Reprodução)

A Cambridge Analytica está sendo investigada nos EUA e no Reino Unido por seu papel, via Facebook, nas eleições presidenciais de 2016, que elegeu Donald Trump, e sobre o referendo da saída do Reino Unido da União Europeia, batizado de Brexit.

Diante da repercussão do caso, o Facebook está reformulando suas políticas de compartilhamento de dados com empresas com o objetivo de proteger sua área de anúncios e desenvolvimento. Em sua primeira audiência no Congresso, Zuckerberg enfrentou perguntas difíceis sobre as práticas da empresa e o que está fazendo para evitar vazamentos de dados futuros e proteger a privacidade do usuário.

Aqui estão os principais momentos do dia de Zuckerberg:

Situação rara
“Esta é uma audiência única”, disse o senador Chuck Grassley, de Iowa, presidente do Comitê Judiciário do Senado, ao iniciar a audiência. Grassley disse que é incomum ter o CEO de uma das maiores empresas dos Estados Unidos em uma audiência conjunta do comitê. “Tantas pessoas estão preocupadas com o incidente e com o que ele diz sobre como o Facebook funciona”, disse o senador John Thune, de Dakota do Sul, que foi anfitrião da audiência como presidente do Comitê de Comércio, Ciência e Transporte.

Quantas mais violações?
Essa foi uma das perguntas que estiveram na pauta. “Agora estamos conduzindo uma investigação completa para identificar quem mais teve acesso a grandes quantidades de dados”, disse Zuckerberg a Grassley na primeira rodada. Zuckerberg também afirmou aos senadores que o Facebook já baniu uma série de aplicativos por transferir dados de maneira inadequada, semelhante ao Cambridge Analytica.

Pagando pelo Facebook?
“Você está realmente pensando em ter usuários do Facebook pagando para que você não use essa informação?” perguntou o senador Bill Nelson, da Flórida, referindo-se aos dados pessoais que sustentam o negócio de segmentação de anúncios do Facebook. A questão surgiu quando o senador seguiu uma linha dura de questionamento sobre como o Facebook usa dados pessoais para segmentar anúncios. Ele citou uma entrevista que a diretora de operações do Facebook, Sheryl Sandberg, deu à NBC, perguntando-se sugeriria que o Facebook coletaria informações pessoais e depois cobrasse os usuários por não usá-las nos anúncios.

Sombra do Kremlin
Investigadores estão apurando se os dados mal-intencionados da Cambridge Analytica foram usados pelos russos para direcionar com mais eficácia as pessoas com posts no Facebook. “Estamos investigando isso agora”, disse Zuckerberg aos senadores.

O que todo mundo queria saber …
“Sim ou não, o Facebook usa áudio obtido de dispositivos móveis?” perguntou o senador Gary Peters, de Michigan. Zuckerberg chamou isso de “teoria da conspiração” e simplesmente disse “não”.

*Tradução: Luiz Gustavo Pacete
*Crédito da foto superior: Zach Gibson / Getty Images

Publicidade

Compartilhe

  • Temas

  • Cambridge Analytica

  • dados

  • facebook

  • seguranca

  • social media

Comente

“Meio & Mensagem informa que não modera e tampouco apaga comentários, seja no site ou nos perfis de redes sociais. No site, quando o usuário ler a indicação Este comentário foi apagado’ significa que o próprio comentarista deletou o comentário postado. Não faz parte da política de M&M gerenciar comentários, seja para interagir, moderar ou apagar eventuais postagens do leitor. Exceções serão aplicadas a comentários que contenham palavrões e ofensas pessoais. O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do cadastrado.”