Spotify deixa usuários de versão gratuita pularem anúncios

Buscar

Mídia

Publicidade

Spotify deixa usuários de versão gratuita pularem anúncios

Serviço de streaming começa a testar recurso como parte de uma estratégia para acirrar concorrência com Pandora


10 de agosto de 2018 - 15h39

Com informações do Advertising Age

(Crédito: Reprodução)

O Spotify vai permitir que seus usuários da Austrália pulem anúncios de áudio e vídeo quando quiserem, quantas vezes quiserem. Hoje, os assinantes da versão gratuita do serviço de streaming não conseguem pular a propaganda.

O teste é um movimento para acirrar a disputa com a rival Pandora e garantir um share expressivo no mercado de áudio digital, que hoje vale um montante de US$ 1,6 bilhão. De acordo com Danielle Lee, head global de soluções do Spotify, a mudança significa que o usuário poderá ouvir ou assistir aos anúncios que realmente gosta ao informar a plataforma sobre suas preferências neste processo de pular anúncios ilimitadamente.

“Nossa hipótese é que se podemos utilizar isso para impulsionar nossa inteligência em streaming e entregar uma experiência mais personalizada e engajadora aos nossos anunciantes, isso irá melhorar os resultados que podemos entregar para as marcas”, afirma Danielle. Para a executiva, o teste é comparável a experiências como o Discover Weekly, recurso que cria playlists customizadas de acordo com os hábitos do usuário. “Da mesma forma que criamos experiências personalizadas e levamos essa mágica aos consumidores, queremos injetar esse conceito na experiência publicitária”, diz.

No mês passado, o Spotify tirou seu inventário publicitário da plataforma de ad tech AdsWizz, adquirido pela Pandora por US$ 145 milhões em maio. Manter diferenciação competitiva foi o motivo do fim da parceria, segundo o próprio Spotify.

Com o novo recurso, batizado de Active Media, as marcas não terão de pagar pelo anúncio pulado. Ou seja, o Spotify está apostando em sua capacidade de conseguir veicular anúncios que os consumidores estejam dispostos a ver para gerar receita.

O Active Media está funcionando na Austrália há apenas um mês, mas a empresa pretende estender o recurso nos 65 mercados onde atua.

Em julho, o Spotify reportou que encerrou o segundo trimestre com 180 usuários mensais ativos, 30% a mais do que no ano passado. Destes, mais de 101 milhões são adeptos da versão gratuita. A receita comercial atingiu US$ 158 milhões no período, 20% a mais do que mesmo período em 2017. As vendas de anúncio automatizadas estão crescendo e correspondem por mais de 20% da receita publicitária total da companhia.

O Pandora está, porém, bem à frente do Spotify no que diz respeito ao consumo da versão gratuita de serviço: de acordo com o relatório Share of Ear, o tempo que os consumidores passam ouvindo a versão com anúncios do Pandora é duas vezes maior ao tempo gasto pelos ouvintes do Spotify.

Na quinta-feira, 9, a Samsumg anunciou uma parceria com o Spotify para concorrer com a Apple Music. Com a iniciativa, a empresa coreana vai incluir o Spotify em todos produtos que comercializa.

Publicidade

Compartilhe

  • Temas

  • música

  • spotify

  • anúncios

  • Pandora

  • Discover Weekly

  • Active Media

Comente

“Meio & Mensagem informa que não modera e tampouco apaga comentários, seja no site ou nos perfis de redes sociais. No site, quando o usuário ler a indicação Este comentário foi apagado’ significa que o próprio comentarista deletou o comentário postado. Não faz parte da política de M&M gerenciar comentários, seja para interagir, moderar ou apagar eventuais postagens do leitor. Exceções serão aplicadas a comentários que contenham palavrões e ofensas pessoais. O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do cadastrado.”