Série da Nat Geo vê relação entre arte, tecnologia e cidade

Buscar

Mídia

Publicidade

Série da Nat Geo vê relação entre arte, tecnologia e cidade

Hack the City, produzida pelo Fox Lab para a Intel, mostra o ambiente urbano como plataforma de experiências artísticas

Salvador Strano
5 de setembro de 2018 - 15h24

A National Geographic estreará na quarta-feira, 12, a série documental Hack the City. São quatro episódios que serão transmitidos no canal pago, além de ser disponibilizada no aplicativo da Fox, detentora da marca, e no YouTube.

 

Série será disponibilizada para o público geral (Crédito: reprodução)

A série é um branded content da Intel no Brasil, produção que contou também com a participação da McGarryBowen — agência da Intel — e alia tecnologia ao design. Dessa forma, pretende identificar como as ferramentas tecnológicas podem auxiliar na criação de obras com impacto no ambiente urbano.

São focados quatro artistas que atuam principalmente em São Paulo. As obras concebidas durante o documentário ficarão expostas por volta de seis meses em diferentes locais da cidade. Os escolhidos para o projeto foram a instalação de um retrato gigante no Elevado João Goulart, na região central da cidade, além da reforma de uma pista de skate em Paraisópolis, a instalação de iluminação no viaduto Júlio de Mesquita Filho e um mobiliário interativo na praça Dom José Gaspar.

“Por meio de cada intervenção na cidade de São Paulo, queremos reforçar que o uso criativo da tecnologia está presente no dia-a-dia de todos e como ela modifica de forma surpreendente nossa realidade”, afirma Carlos Buarque, diretor de marketing da Intel Brasil.

O Hack The City é o primeiro projeto de branded content que a programadora realiza para a Intel. Entretanto, a iniciativa marca a volta do anunciante para o canal, que nos últimos anos havia focado sua comunicação em digital.

O grupo Fox tem intensificado suas ações com marcas, que além disponibilizar o conteúdo para os anunciantes aproveitarem em suas diferentes interfaces de relacionamento e conteúdo, também é exibido para o projeto para o público em geral dos canais, explica Wladimir Winter, diretor da Fox Lab — alcançando o maior número possível de pessoas. “No ano passado por exemplo, produzimos uma série sobre grandes cientistas brasileiros que foi patrocinada pela Petrobras, um conteúdo sobre fotógrafos do Nat Geo explorando lugares remotos do Brasil promovido pela Nissan e levamos uma chef de cozinha de um restaurante tailandês para conhecer a Tailândia em um mini documentário feito para Emirates”, complementa. O Fox Lab também realizou, para a Sempre Livre, a série Nosso Sangue, Nosso Corpo, que procurou debater a menstruação feminina sem tabus.

Publicidade

Compartilhe

  • Temas

  • Branded content

  • mcgarrybowen

  • Intel

  • National Geographic

Comente

“Meio & Mensagem informa que não modera e tampouco apaga comentários, seja no site ou nos perfis de redes sociais. No site, quando o usuário ler a indicação Este comentário foi apagado’ significa que o próprio comentarista deletou o comentário postado. Não faz parte da política de M&M gerenciar comentários, seja para interagir, moderar ou apagar eventuais postagens do leitor. Exceções serão aplicadas a comentários que contenham palavrões e ofensas pessoais. O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do cadastrado.”