Eletromidia conquista linha lilás do metrô em SP

Buscar

Mídia

Publicidade

Eletromidia conquista linha lilás do metrô em SP

Com novo ramal, operadora cresce portfólio de OOH em trilhos, com linha amarela e CPTM na cidade, e ativos em Salvador e Rio

Igor Ribeiro
22 de outubro de 2018 - 10h04

A ViaMobilidade, concessionária que conquistou edital para gestão privada da linha cinco/lilás do Metrô de São Paulo, anuncia a Eletromidia como operadora de publicidade da linha cinco/lilás. O contrato é de dez anos e abrange formatos variados pelos 20 quilômetros e 16 estações, que incluem estações abertas este ano, como AACD-Servidor e Hospital São Paulo, além de conexões com outros ramais, como Santa Cruz e Chácara Klabin — ainda está prevista para inaugurar, até o fim do ano, uma 17ª parada, Campo Belo.

Alexandre Guerrero e Daniel Simões, sócios da Eletromidia, em frente a uma das estações da linha cinco do Metrô de São Paulo (Crédito: Divulgação)

“A CCR havia convidado algumas empresas para participar da concorrência, outros players do mercado, inclusive os que já operam em trilhos em São Paulo. Mas nós fizemos uma proposta muito competitiva”, diz Daniel Simões, sócio e CEO da Eletromidia, citando uma das sócias na ViaMobilidade. A expectativa é que cerca de 800 mil pessoas utilizem a linha diariamente. Com isso, a Eletromidia calcula impactar cerca de 4,5 milhões de pessoas por dia na malha de transportes sobre trilhos de São Paulo, incluindo a linha quatro/amarela, a TV Minuto (monitor dentro dos trens do metrô de todas as linhas) e estações da Companhia Metropolitana de Trens Urbanos (CPTM). Fora de São Paulo, também opera mídia em trens e estações do Rio de Janeiro e Salvador.

A CCR lidera outros consórcios de transportes urbanos no País e, não por acaso, duas outras operações onde também está a Eletromidia: a ViaQuatro, da linha amarela em São Paulo, e o metrô de Salvador. No caso da capital paulista, a RuasInvest, proprietária da empresa de OOH Otima, é uma das principais sócias da CCR. Apesar disso, esse fator não foi determinante na escolha da gestora de publicidade. “Atuamos com regras de compliance bastante rígidas”, diz Renato Caldo, gestor de desenvolvimento de negócios do Grupo CCR. “Nenhum dos acionistas do grupo ou outros em negócios pontuais como nessas duas concessões têm qualquer tipo de privilégio. Buscaremos sempre estar com empresas de ponta em mídia OOH em nossos ativos. Otima, JCDecaux e outras com trabalho reconhecido no mercado serão sempre bem-vindas, independentemente de terem alguma relação societária conosco. Basta ser competitiva.” As empresas citadas participaram do edital da linha cinco. Os ramais do metrô paulistano onde a Eletromidia não está — um/azul, dois/verde e três/vermelho — são operados pela JCDecaux desde agosto de 2017.

Segundo Renato, o trabalho já desenvolvido pela Eletromidia em outros ativos da CCR teve influência, sim, mas na concorrência que costumam realizar a empresa “tem sido bastante agressiva em suas propostas, o que nos deixa bastante satisfeitos e confortáveis em relação às nossas metas internas”. Além do inventário mais tradicional, Daniel reforça que painéis de LED indoor de alta definição é um dos focos de investimento. “Também haverá publicidade estática, em um circuito divido por cobertura, frequência e impacto, e projetos especiais que também estão previstos no portfólio de mídia”, complementa, citando adesivagem e tematização. A ideia é que essa cobertura seja contemplada nas pesquisas do MapaOOH quando o módulo de transporte público passar a funcionar, previsto para 2019.

Aeroportos
Além da linha cinco, a Eletromidia ainda disputa dois aeroportos privados. Em entrevista ao Meio & Mensagem em agosto, Alexandre Guerrero, sócio e vice-presidente comercial da Eletromidia, havia dito que a meta da empresa é ser líder ou vice-líder em todas categorias que atuam: trilhos, aeroportos, shoppings e ruas. Além da TV Minuto, cuja compra integral foi anunciada também este ano, a empresa comunicou a aquisição da Hyperfator há poucos meses, possibilitando comercializar faces em bancas de jornal e grandes formatos em cidades como Belo Horizonte, Curitiba, Santos, Guarulhos e Rio de Janeiro. Daniel Simões admite que a empresa tem “vontade de participar de todos os processos importantes, interessantes, que venham pela frente. Gostaríamos de participar de todos”.

Para reforçar a equipe diante dessa expansão, a Eletromidia anunciou na semana passada a contratação do diretor comercial Nilson Moysés. O executivo foi diretor executivo nacional da Band e teve passagens por veículos como Vogue, Grupo Estado, RBS e Otima.

Publicidade

Compartilhe

  • Temas

  • Eletromidia

  • Daniel Simões

  • Alexandre Guerrero

  • Otima

  • RuasInvest

  • jcdecaux

  • Nilson Moyses

  • CCR

  • ViaQuatro

  • ViaMobilidade

Comente

“Meio & Mensagem informa que não modera e tampouco apaga comentários, seja no site ou nos perfis de redes sociais. No site, quando o usuário ler a indicação Este comentário foi apagado’ significa que o próprio comentarista deletou o comentário postado. Não faz parte da política de M&M gerenciar comentários, seja para interagir, moderar ou apagar eventuais postagens do leitor. Exceções serão aplicadas a comentários que contenham palavrões e ofensas pessoais. O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do cadastrado.”