Amazon supera projeções e fatura US$ 10 bi com publicidade

Buscar

Mídia

Publicidade

Amazon supera projeções e fatura US$ 10 bi com publicidade

A estimativa inicial do eMarketer para 2018 era de que a receita da varejista com anúncios seria de US$ 2,8 bilhões atualizada posteriormente para US$ 4,6 bi


1 de fevereiro de 2019 - 14h18

A Amazon cresce 95% por ano, em termos de vendas de anúncios (Crédito: iStock)

Por Luiz Gustavo Pacete e Victória Navarro, com informações do AdAge

A Amazon registrou uma receita de US$ 10 bilhões em publicidade no ano de 2018. O dado oficial do compilado de resultados do quarto trimestre da empresa, divulgado nesta quinta-feira, 31 de janeiro, marca a construção de uma plataforma de anúncios capaz de competir com Google e Facebook e posiciona a Amazon como a terceira maior empresa de publicidade no mundo.

Os US$ 10 bilhões superam a expectativa da consultoria eMarketer que previu, inicialmente, um faturamento de US$ 2,8 bilhões em vendas de anúncios. O último relatório da consultoria havia apontado uma nova estimativa de US$ 4,6 bilhões.  Os lucros da companhia de comércio eletrônico atingiram US$ 3 bilhões, US$ 1,1 bilhão a mais que o número de 2017. Além disso, a Amazon somou US$ 72 bilhões em vendas totais no site, 20% maior que o do ano retrasado.

A publicidade continua um dos pontos mais promissores da empresa. A vantagem do Google em publicidade concentra-se nos US$ 135 bilhões em publicidade que a empresa multinacional de serviços online e software deve ter faturado em 2018 – os resultados do ano passado da companhia sairão na semana que vem –; e do Facebook, nos US$ 16 bilhões em vendas de anúncios conquistados no quarto trimestre do ano passado, segundo relatório de resultados anunciado nesta semana pela rede social.

A Amazon vende anúncios de pesquisa semelhantes ao sistema do Google. Seu alcance percorre toda a internet via próprio site, IMDb (Internet Movie Database é uma base de dados online de informação sobre música, cinema, filmes, programas e comerciais para televisão e jogos de computador), Twitch (site de streaming de games) e uma rede de editores que veiculam publicidade. A companhia, ainda, é dona da rede de supermercados Whole Foods, do dispositivo FireTV, que dá acesso ao conteúdo do Prime Video e produz aparelhos Echo, que executam a assistente doméstica Alexa.

A terceira força da publicidade

O crescimento da receita da Amazon com publicidade é um tema no radar do mercado. Essa tendência transforma a varejista em um concorrente direto de Google e Facebook quando o tema é anúncio. De acordo com Monica Peart, analista da eMarketer, o crescimento da Amazon com receita de publicidade ocorre pelo fato de a empresa estar mais próxima do consumidor na jornada de compra, se comparada a seus concorrentes Google e Facebook. “Os anunciantes estão procurando uma terceira opção que ligue as informações das compras diretamente ao anúncio”, afirmou Monica, em relatório.

Marco Frade, head de mídia, presidente do Comitê de Mídia da ABA, afirma que a publicidade nos sites de varejistas online já é uma realidade para a indústria que precisa posicionar suas mensagens no momento de busca de produtos a um passo do carrinho de compras. “Os retailers também já entenderam que as audiências em seus sites são ativos de publicidade com forte valor de mercado. O que ninguém esperava era que a Amazon, que já havia dominado o mercado de e-commerce nos EUA com o conceito de market place fosse escalar tanto esses ativos publicitários”, afirma Frade.

O representante da ABA lembra que o hábito de busca por produtos nos EUA está migrando do Google e de recomendações via redes sociais para o site da Amazon. “Isso porque o consumidor já entendeu que tem como fazer essa busca diretamente para satisfazer sua necessidade de compra com o melhor preço e em até dois cliques. O Brasil ainda não viu a Amazon dominar esse mercado de e-commerce, apesar de ter a presença da gigante de vendas on-line no país, mas assim que a empresa decolar, certamente essa expertise de vendas de espaço publicitário será aplicado no mercado para conquistar boa fatia de investimento em publicidade”, explica.

*Crédito da foto no topo: Scott Webb/Pexels

Publicidade

Compartilhe

  • Temas

  • facebook

  • Google

  • Amazon

  • Publicidade

  • Google

  • facebook

  • amazon

Comente

“Meio & Mensagem informa que não modera e tampouco apaga comentários, seja no site ou nos perfis de redes sociais. No site, quando o usuário ler a indicação Este comentário foi apagado’ significa que o próprio comentarista deletou o comentário postado. Não faz parte da política de M&M gerenciar comentários, seja para interagir, moderar ou apagar eventuais postagens do leitor. Exceções serão aplicadas a comentários que contenham palavrões e ofensas pessoais. O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do cadastrado.”