Spotify promete jogar duro contra os ad blocks

Buscar

Mídia

Publicidade

Spotify promete jogar duro contra os ad blocks

Plataforma de streaming endurece diretrizes para usuários

Renato Rogenski
8 de fevereiro de 2019 - 18h42

Crédito: Nadine Shaabana/ Unsplash

Apenas 11% da receita do Spotify é proveniente de publicidade, segundo o último balanço da companhia. Isso não significa que a empresa não se importe com esse volume originado pelos anúncios na plataforma, no entanto. Nesta quinta-feira, 7, o serviço de streaming reforçou algumas de suas diretrizes voltadas ao usuário, por enquanto nos Estados Unidos. O documento agora deixa claro que todos os tipos de bloqueadores de anúncios, bots e atividades fraudulentas não serão permitidas no aplicativo.

Os novos termos, que ainda não foram atualizados para o mercado brasileiro, entrarão em vigor a partir do próximo dia 1º de março. Violar essas diretrizes, assim como todas as outras, pode resultar na suspensão ou no cancelamento da conta dos usuários.

Vale lembrar que os ad blocks representam uma dor de cabeça para o Spotify. Em março de 2018, enquanto preparava seu IPO, a companhia descobriu que aproximadamente dois milhões de usuários, ou cerca de 1,3% de sua base total, utilizam recursos do gênero para bloquear a publicidade.

Embora não seja nenhum palpite dizer que a empresa queira alavancar a receita com todos os seus recursos, incluindo anúncios, não dá para dizer se esse ato de apertar o cerco de ad blocks esteja, de alguma maneira, relacionada com as aquisições recentes das empresas de podcast Gimlet Media e Anchor.

Imagem de topo: Adam Rakús/ Unsplash

Publicidade

Compartilhe

  • Temas

  • Propaganda

  • spotify

  • Ad blocks

Comente

“Meio & Mensagem informa que não modera e tampouco apaga comentários, seja no site ou nos perfis de redes sociais. No site, quando o usuário ler a indicação Este comentário foi apagado’ significa que o próprio comentarista deletou o comentário postado. Não faz parte da política de M&M gerenciar comentários, seja para interagir, moderar ou apagar eventuais postagens do leitor. Exceções serão aplicadas a comentários que contenham palavrões e ofensas pessoais. O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do cadastrado.”