patrocínio »



“Gênio dos roteiros” critica grupo Tribune

David Simon, criador das séries The Wire e Treme, analisa o fracasso do jornalismo impresso americano e alerta sobre venda de títulos a grandes investidores

| »

25 de Julho de 2013 17:15

Sede do Chicago Tribune
+

Sede do Chicago Tribune Crédito: Divulgação

(*) Por Simon Dumenco, do AdAge

Em um breve e low profile vídeo postado na manhã desta quinta-feira, 25, no YouTube, o roteirista de TV David Simon – criador das séries da HBO The Wire e Treme – manifesta o que ele vê como o fracasso do jornalismo impresso americano motivado por Wall Street e a controversa perspectiva de os bilionários irmãos Koch controlarem os principais jornais norte-americanos.

Simon é um notório jornalista, ex-repórter do Baltimore Sun (sua passagem por lá foi a inspiração de The Wire). No vídeo (em inglês), postado por um minúsculo partido político americano chamado Working Families, ele exorta o público a assinar uma petição dirigida ao The Tribune Company, para que o grupo não venda seus jornais aos irmãos Koch, e em apoio à apropriação local das empresas de notícias americanas.

Parece um pouco fora do timing, uma vez que o Tribune anunciou recentemente seus planos de separar a divisão de publicações, incluindo o Los Angeles Times, Chicago Tribune e Baltimore Sun. Isso provavelmente significa que o grupo, pelo menos nas aparências, evitar a polêmica de vender seus jornais a ninguém em particular – como os irmãos Koch.

Mas o Working Families desconfia de que o Tribune esteja apenas adiando um pouco. Em abril, Amy Chozick escreveu no New York Times 'Amy Chozick, em um artigo intitulado “Conservative Koch Brothers Turning Focus to Newspapers”, que o interesse manifesto dos bilionários empreendedores nos jornais do Tribune fazia parte de uma “estratégia de três frentes e uma década de execução, para mudar o país em direção a um governo menor, com menos regulamentação e impostos” – a terceira frente seria justamente o controle da mídia por meio de investimentos financeiros.

Do jeito que está, o Tribune pode levar até um ano para preparar e executar seu plano de spin-off, em que ações da nova empresa jornalística provavelmente seriam distribuídos aos acionistas – nada os impede, é claro , de virar-se e vendê-las para os irmãos Koch. 


 
comments powered by Disqus