Caro(a) futuro(a) presidente

Buscar

Opinião

Publicidade

Caro(a) futuro(a) presidente

Quero falar de duas paixões brasileiras: tecnologia e criatividade. Dois poderosos propulsores de desenvolvimento econômico e dinamismo cultural que nenhum projeto de governo pode ignorar. Com inovação e vontade política é possível garantir transparência e eficiência ao uso massivo de recursos digitais


4 de setembro de 2018 - 12h58

Créditos: pixelfit/iStock

Escrevo na condição de cidadão e profissional do mercado de serviços de marketing e propaganda. Sei que esse setor andou sendo muito criticado — e talvez por isso tenha se afastado da agenda nacional. Mas é exatamente por isso que escrevo esta carta. Quero falar de duas paixões brasileiras: tecnologia e criatividade. Dois poderosos propulsores de desenvolvimento econômico e dinamismo cultural que nenhum projeto de governo pode ignorar.

Pode soar “Pollyanna com Prozac” falar de tecnologia e criatividade no Brasil. Temos necessidades básicas tão negligenciadas que não deveríamos aguardar nem mais um dia para atendê-las. Desigualdade social, desemprego e a inoperância da saúde e educação são questões de vida ou morte para gerações inteiras. Esses problemas atravancam nosso avanço e podem ameaçar a democracia. Restabelecer a dignidade do cidadão brasileiro é urgência máxima. Dito isso em letras garrafais, em negrito e sublinhado, ouso lembrar de outros aspectos relevantes para o futuro.

A verdade é que se o(a) senhor(a) receber a faixa presidencial, muito dessa conquista histórica se deverá ao rico ambiente digital brasileiro. A banda larga, a internet, as redes sociais e o celular serão decisivos na disputa de atenção e adesão do eleitor. Ainda mais nesse momento, em que o financiamento a campanhas e o tempo de propaganda na TV foram espremidos.

Assim como os demais candidatos, o(a) senhor(a) se relaciona com o eleitorado utilizando recursos 2.0. Lives, santinho eletrônico, divulgação de eventos, conteúdos diários (e bots, eventualmente) irão pavimentar seu caminho até Brasília. É na ágora virtual que os brasileiros se manifestam, formando e espalhando ideias que impactam os rumos do País. Quando o assunto é política, então, Facebook, Twitter e YouTube são espaços nobres. A Lava-Jato é prova disso e sua vitória também será.

Alguns números impressionantes, para reforçar meu ponto. De acordo com a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), temos 235 milhões de linhas de telefonia móvel. O 4G está presente em quase 50% delas. Estamos perto de 130 milhões de usuários ativos no Facebook e somos 120 milhões no WhatsApp. A imensa maioria, beirando 90%, acessa essas plataformas pelo celular. Imagine o potencial disso para a comunicação pública e prestação de serviço à população?

Tecnicamente, metade do Brasil está conectada — falta incluir a outra. Mesmo assim, o(a) senhor(a) já desfruta de um privilégio do século 21 — pode interagir em tempo real com 50% dos brasileiros! E há o caminho inverso. O digital permite a participação muito mais ativa do cidadão porque elimina distâncias e burocracia. Quantos projetos não poderiam ser efetivamente e oficialmente submetidos à opinião pública, melhorando a legitimidade e resultados dos Três Poderes?

Os serviços públicos também ganhariam muito em gestão e atendimento se fossem desenhados pela ótica do usuário e a partir de soluções digitais. O brasileiro é fã de novidades tecnológicas. Precisamos mirar essas oportunidades antes que seja tarde. Com inovação e vontade política é possível garantir transparência e eficiência ao uso massivo de recursos digitais. Pense nisso.

Por fim, valorize a riqueza do Brasil nos campos das artes plásticas, artesanato popular, música, cinema, TV, arquitetura, design, software e games. O digital é uma catapulta para projetar nossos talentos e produtos criativos nos mercados interno e externo, gerando negócios e renda. Agricultura, petróleo e mineração, claro, estarão sempre na ordem do dia. Mas o futuro e todas as possibilidades e ameaças da quarta revolução industrial, também. Muita criatividade e tecnologia serão necessárias para atravessá-los e chegar ao lugar que merecemos como nação.

Agradeço sua atenção e torço por grandes realizações.

 

*Crédito da imagem no topo: RawPixel/Pexels

Publicidade

Compartilhe

Comente

“Meio & Mensagem informa que não modera e tampouco apaga comentários, seja no site ou nos perfis de redes sociais. No site, quando o usuário ler a indicação Este comentário foi apagado’ significa que o próprio comentarista deletou o comentário postado. Não faz parte da política de M&M gerenciar comentários, seja para interagir, moderar ou apagar eventuais postagens do leitor. Exceções serão aplicadas a comentários que contenham palavrões e ofensas pessoais. O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do cadastrado.”