Combate ao sexismo desfila nas passarelas da SPFW

Buscar

Últimas notícias

Publicidade

Combate ao sexismo desfila nas passarelas da SPFW

Estado de S. Paulo volta a falar sobre o tema por meio de ação criada pela FCB Brasil em que flashs revelavam mensagens pintadas nos corpos das modelos


17 de março de 2017 - 14h44

Na quinta-feira, 16, as passarelas da São Paulo Fashion Week abriram espaço para outro debate além das próximas tendências do mundo da moda. Durante o desfile do estilista Amir Slama as modelos desfilaram com mensagens contra o sexismo pintadas em seus corpos. No entanto, as frases podiam ser visualizadas somente em fotos feitas com flash, para evidenciar ainda mais o que deveria ser óbvio: mulheres serem respeitadas independentemente da roupa que estão vestindo.

Os recados diziam frases “Decote não é convite”, “Minha saia não é permissão”, “Me visto como eu quiser” e “Perna de fora não é provocação”.

fcb_estadao_spfw

Decote não é convite: mensagens pintadas nas modelos eram visíveis apenas sob a luz do flash (Crédito: Divulgação)

A ação, ativada por meio da hashtag #decotenaoeconvite, é do Estado de S. Paulo e tem criação da FCB Brasil. Desde o ano passado o jornal vem realizando campanhas para estimular o debate sobre a violência contra a mulher e igualdade de gênero. “Não existe evento mais relevante que a SPFW para levantarmos a questão da igualdade de gênero e o fato de que a roupa não é convite para violência”, disse Joanna Monteiro, Chief Creative Officer da FCB, em comunicado “A tinta não é visível a olho nu, assim como o preconceito e a violência contra mulher, que nem sempre são evidentes”, completa.

fcb_estadao_spfw2

(Crédito: Divulgação)

Em 2016, o jornal veiculou a campanha #7minutos1denuncia, lembrando o número de denúncias de agressões contra mulheres, e “Músicas de Violência” – em parceria com o aplicativo Shazam – para evitar que usuários fizessem download de canções que podem incitar o abuso. Neste ano, no aniversário de São Paulo, em 25 de janeiro, foi lançado o projeto #somosmaisque16porcento, que também levantou o debate sobre a representatividade da mulher nas ruas da cidade.

Publicidade

Compartilhe

  • Temas

  • Estadão

  • FCB Brasil

  • sexismo

  • SPFW

Comente

“Meio & Mensagem informa que não modera e tampouco apaga comentários, seja no site ou nos perfis de redes sociais. No site, quando o usuário ler a indicação Este comentário foi apagado’ significa que o próprio comentarista deletou o comentário postado. Não faz parte da política de M&M gerenciar comentários, seja para interagir, moderar ou apagar eventuais postagens do leitor. Exceções serão aplicadas a comentários que contenham palavrões e ofensas pessoais. O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do cadastrado.”