Após intervenção do governo, GM deixa a Venezuela

Buscar

Últimas notícias

Publicidade

Após intervenção do governo, GM deixa a Venezuela

Fábrica foi confiscada por agentes do estado, assim como veículos e equipamentos


20 de abril de 2017 - 10h21

A General Motors anunciou, nesta quinta-feira, 20, que as operações da sua fábrica na Venezuela foram interrompidas após forças do governo tomarem o local.

“Ontem, a fábrica da GM foi inesperadamente tomada pelas autoridades públicas, impedindo operações normais. Além disso, outros ativos da empresa, como veículos, foram ilegalmente retirados de suas instalações”, relatou a empresa, por meio de nota.

As ações do governo irão prejudicar os mais de dois mil operários, além dos mais de 3,900 trabalhadores de suas 79 concessionárias, que serão demitidos. “A GM repudia as medidas arbitrárias tomadas pelas autoridades e irá tomar todas as medidas legais, dentro e fora da Venezuela, para defender os seus direitos”, disse a empresa em e-mail.

A planta da GM na cidade de Valencia foi instalada em 1948 e é a mais antiga fábrica de veículos do país.

Publicidade

Compartilhe

  • Temas

  • crise

  • gm

  • Venezuela

Comente

“Meio & Mensagem informa que não modera e tampouco apaga comentários, seja no site ou nos perfis de redes sociais. No site, quando o usuário ler a indicação Este comentário foi apagado’ significa que o próprio comentarista deletou o comentário postado. Não faz parte da política de M&M gerenciar comentários, seja para interagir, moderar ou apagar eventuais postagens do leitor. Exceções serão aplicadas a comentários que contenham palavrões e ofensas pessoais. O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do cadastrado.”