Ministério da Cultura suspende cota nacional para VOD

Buscar

Últimas notícias

Publicidade

Ministério da Cultura suspende cota nacional para VOD

Pasta discute possibilidade de ampliar Condecine para plataformas de vídeo sob demanda


4 de setembro de 2017 - 15h33

Cena do filme “Como Nossos Pais”, produção nacional lançada em 31 de agosto (Crédito: Reprodução)

Em reunião com o Conselho Superior de Cinema, na semana passada, o ministro da cultura, Sérgio Sá Leitão, vetou a proposta da Ancine de estabelecer uma cota de 20% de conteúdo nacional nas plataformas de VOD (video on demand). Segundo reportagem da Folha de S.Paulo, o ministro diz que os serviços on demand são novos no País e a imposição restringiria seu desenvolvimento. Essa opinião é compartilhada com o ministério da fazenda que, em nota, argumentou que a proposta impede a concorrência entre empresas devido a pouca maturidade do setor de VOD. Sérgio Sá Leitão optou por direcionar o foco à extensão da Condecine para os mesmos. A versão do texto com essas alterações será enviado ao Planalto em novembro, e espera-se que seja votado no Congresso até o encerramento do governo Temer.

Antes da decisão, Débora Ivanov, presidente da Ancine, disse à Folha que serviços de VOD estavam crescendo exponencialmente e era necessária a cobrança. “Hoje a base de assinantes de uma grande plataforma intencional é maior do que a da Net”, afirmou. Ela relata a experiência positiva que obteve com a aplicação da lei 12.485 para a TV paga. Em 2012, foram produzido 528 títulos nacionais no meio. Já em 2016, o número foi para 2.246.

A Ancine estuda estender a cota para fora da televisão desde o início de 2015, mas só entrou com a proposta em junho desde ano. A TV cumpre a exigência da agência desde 2011. Sérgio Sá Leitão foi diretor da Agência Nacional de Cinema e deixou o cargo para assumir a cadeira de ministro da cultura em julho deste ano.

Publicidade

Compartilhe

  • Temas

  • Ancine

  • Cinema

  • cinema nacional

  • Condecine

  • filmes

  • filmes nacionais

  • ministério da cultura

  • nacional

  • Sérgio Sá Leitão

Comente

“Meio & Mensagem informa que não modera e tampouco apaga comentários, seja no site ou nos perfis de redes sociais. No site, quando o usuário ler a indicação Este comentário foi apagado’ significa que o próprio comentarista deletou o comentário postado. Não faz parte da política de M&M gerenciar comentários, seja para interagir, moderar ou apagar eventuais postagens do leitor. Exceções serão aplicadas a comentários que contenham palavrões e ofensas pessoais. O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do cadastrado.”