Justiça libera coelhinhos da Dolly para a Páscoa 2018

Buscar

Últimas notícias

Publicidade

Justiça libera coelhinhos da Dolly para a Páscoa 2018

Ação determina que Conar retire a proibição de veiculação do comercial da marca de refrigerante

Bárbara Sacchitiello
12 de março de 2018 - 14h12

(Crédito: Reprodução)

A Dolly poderá utilizar o já conhecido comercial dos coelhinhos para a Páscoa 2018. A 41ª Vara Cível de São Paulo intimou o Conselho Nacional de Autorregulamentação Publicitária (Conar) a retirar a proibição de uso do comercial pela marca de refrigerantes.

A resolução da justiça é desdobramento de um caso que teve início em maio do ano passado, quando o Conar proibiu a exibição do comercial. A Dolly recorreu da decisão e a Justiça determinou, em setembro do ano passado, que o caso voltasse a ser julgado pelo Conar, com a presença dos advogados da marca, permitindo, assim, a livre defesa.

Agora, o juiz Marcelo Augusto Oliveira determinou que o Conar deve retirar a proibição, uma vez que o órgão, segundo a Justiça, não cumpriu a determinação de setembro.

Na visão dos executivos do Conar, o problema do comercial da Dolly está na locução, que é feita pelas próprias crianças. Por determinação do Conselho, não é proibida a aparição de crianças em campanhas publicitárias, desde que não vocalizem o consumo – prática que a Dolly não seguiu, na opinião dos conselheiros.

Além disso, a relatora do processo movido contra a marca no Conar também ressaltou que as crianças que aparecem no comercial aparentam ter menos de 3 anos – ou seja, não teriam discernimento para participar de uma campanha de um produto com alto teor de açúcar, como é o caso do refrigerante. Assista o comercial:

Publicidade

Compartilhe

Comente

“Meio & Mensagem informa que não modera e tampouco apaga comentários, seja no site ou nos perfis de redes sociais. No site, quando o usuário ler a indicação Este comentário foi apagado’ significa que o próprio comentarista deletou o comentário postado. Não faz parte da política de M&M gerenciar comentários, seja para interagir, moderar ou apagar eventuais postagens do leitor. Exceções serão aplicadas a comentários que contenham palavrões e ofensas pessoais. O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do cadastrado.”