>>>>LINK >>> >>>ID >>

Ogilvy leva corrupção brasileira à lista dos mais ricos da Forbes

Buscar

Últimas notícias

Publicidade

Ogilvy leva corrupção brasileira à lista dos mais ricos da Forbes

Projeto de machine learning criou personagem fictício para simbolizar as mazelas da corrupção

Bárbara Sacchitiello
12 de março de 2018 - 11h38

Se todo o dinheiro desviado pela corrupção no Brasil fosse para o bolso de uma única pessoa, quão rico seria esse homem? Com um trabalho de machine learning, a Ogilvy Brasil, a revista Forbes e a empresa de tecnologia Nexo criaram a personalidade desse bilionário, como uma maneira de fazer as pessoas refletirem sobre as mazelas da corrupção para a economia do País.

Por meio de dados divulgados pela imprensa, tendo como sabe a Operação Lava Jato, a ação personalizou a corrupção nacional no Sr. Ric Brasil. A figura fictícia, que representa a corrupção do País, teria uma fortuna maior que R$ 200 bilhões, algo que o colocaria, no ranking da Forbes, à frente de nomes como Mark Zuckerberg, fundador do Facebook e do mexicano Carlos Slim.

O desenvolvimento do Sr Ric Brasil começou há oito meses e demandou o cruzamento de dados de várias notícias divulgadas pela imprensa com os números divulgados pela Polícia Federal a respeito dos desvios financeiros em diferentes esferas do País. Para dar mais “vida” ao projeto, a ferramenta de tecnologia do Nexo dará voz ao personagem, permitindo ao Sr. Ric Brasil dar entrevistas e falar a respeito do acúmulo de dinheiro obtido pela corrupção.

Veja o vídeo do projeto:

Publicidade

Compartilhe

Comente

“Meio & Mensagem informa que não modera e tampouco apaga comentários, seja no site ou nos perfis de redes sociais. No site, quando o usuário ler a indicação Este comentário foi apagado’ significa que o próprio comentarista deletou o comentário postado. Não faz parte da política de M&M gerenciar comentários, seja para interagir, moderar ou apagar eventuais postagens do leitor. Exceções serão aplicadas a comentários que contenham palavrões e ofensas pessoais. O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do cadastrado.”