PBB Editora disputa direitos com Playboy internacional

Buscar

Últimas notícias

Publicidade

PBB Editora disputa direitos com Playboy internacional

Projeto Men Play, da empresa brasileira, usava logo da revista masculina sem autorização; página está fora do ar


12 de julho de 2018 - 12h50

(Crédito: reprodução)

No final de 2017, a Playboy deixou de ser veiculada no Brasil. Segundo informações do UOL, Marcos Abreu, ex-diretor da PBB Editora, antes dona do contrato de publicação da revista masculina no território brasileiro, está sendo acusado, por ex-colaboradores e pela própria matriz americana de Playboy, de usar indevidamente o nome da marca.

A empresa, que conquistou o direito de Playboy no Brasil em 2016, anunciou há três meses o projeto Men Play e um maior investimento em digital. De acordo com depoimento do fotógrafo e colaborador Fabricio Garcia à mesma reportagem, “Marcos Abreu lidava com todos os fotógrafos como se fosse uma equipe de Playboy. Ele queria fazer camiseta e colete com a marca. A ideia do Men Play (que usava a logomarca da revista masculina sem autorização) era que a Playboy desenvolvesse as revistas de mulheres comuns”.

O site Men Play está “em manutenção” e chegou a apesentar um selo do FBI, com alerta de bloqueio, na semana passada. Cida Gonçalvez, diretora executiva da Playboy no Brasil, disse ao UOL que o contrato com a revista era de cinco anos – ou seja, válido até 2020 – e foi rescindido unilateralmente pela matriz. “Estávamos tentando uma renegociação, que não deu certo e por isso o projeto Men Play deixou de existir”.

*Crédito da foto no topo: Kaboompics/Pexels

Publicidade

Compartilhe

  • Temas

  • Marcos Abreu

  • Fabricio Garcia

  • Cida Gonçalvez

  • Revista

  • midia

  • publicação

  • uol

  • playboy

  • FBI

  • Men Play

  • PBB Editora

Comente

“Meio & Mensagem informa que não modera e tampouco apaga comentários, seja no site ou nos perfis de redes sociais. No site, quando o usuário ler a indicação Este comentário foi apagado’ significa que o próprio comentarista deletou o comentário postado. Não faz parte da política de M&M gerenciar comentários, seja para interagir, moderar ou apagar eventuais postagens do leitor. Exceções serão aplicadas a comentários que contenham palavrões e ofensas pessoais. O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do cadastrado.”