Mundo Verde compra loja de produtos naturais Natue

Buscar

Últimas notícias

Publicidade

Mundo Verde compra loja de produtos naturais Natue

Plataforma, que anteriormente recebeu aporte da Project A, continua a atuar de modo independente e integra a estratégia da rede em atingir R$ 750 milhões por ano até 2020


5 de outubro de 2018 - 15h10

Mundo Verde conta com 400 lojas, no Brasil (crédito: divulgação)

A Mundo Verde, empresa de varejo latino-americana focada em produtos naturais e orgânicos, adquire a plataforma de comércio eletrônico brasileira de mesmo segmento Natue. O e-commerce segue atuando de forma independente da rede.

Além disso, a Mundo Verde anuncia que deve abrir, em 2019, quiosques e máquinas automáticas de venda da marca em pontos com grande fluxo de pessoas.

Toda a estratégia integra o objetivo da rede de atingir uma receita de R$ 750 milhões por ano até 2020.

Segundo Charles Martins, CEO de Mundo Verde, em nota, a compra do e-commerce de produtos naturais, marca a entrada da empresa em um mercado que cresce anualmente. A Natue, criada em 2012, já recebeu aporte de investimento da venture capital alemã Project A, controladora da plataforma virtual. Em 2017, o e-commerce faturou R$ 18 milhões, enquanto a Mundo Verde somou R$ 500 milhões.

*Crédito da foto no topo: Lerkrat Tangsri/Pexels

Publicidade

Compartilhe

  • Temas

  • Charles Martins

  • Mundo Verde

  • Natue

  • Project A

  • compra

  • aquisição

  • Mundo Verde

  • Natue

  • Project A

  • Produtos naturais

  • Produtos orgânicos

  • Aporte financeiro

Comente

“Meio & Mensagem informa que não modera e tampouco apaga comentários, seja no site ou nos perfis de redes sociais. No site, quando o usuário ler a indicação Este comentário foi apagado’ significa que o próprio comentarista deletou o comentário postado. Não faz parte da política de M&M gerenciar comentários, seja para interagir, moderar ou apagar eventuais postagens do leitor. Exceções serão aplicadas a comentários que contenham palavrões e ofensas pessoais. O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do cadastrado.”