Abril planeja pagar 8% de sua dívida

Buscar

Últimas notícias

Publicidade

Abril planeja pagar 8% de sua dívida

Proposta apresentada a credores prevê parcelamento em 15 anos e maior enxugamento do grupo


7 de dezembro de 2018 - 11h59

O Grupo Abril apresentou aos credores uma proposta para pagar 8% de sua dívida, de R$ 1,6 bilhão, com três anos de carência e o restante em parcelas mensais por 15 anos. Segundo reportagem da Folha de S.Paulo, a proposta consta no plano de recuperação judicial apresentada a credores — a empresa de mídia entrou com o processo em agosto.

Segundo comunicado da Abril, o plano de recuperação foi protocolado em outubro e a próxima assembleia geral de credores para sua aprovação deve ocorrer até abril de 2019. Mês passado, também foi ventilada a possibilidade de a família Civita vender 100% de seus ativos e passivos à Legion Holdings, sociedade de investimentos especializada em adquirir e recuperar grandes empresas endividadas.

Os principais credores são bancos: Bradesco, Itaú e Santander. Também há débitos com fornecedores, parceiros comerciais e ex-funcionários. Somente as dívidas trabalhistas equivalem a cerca de R$ 90 milhões — a Abril afirma que vai quitar até o limite de 250 salários mínimos por pessoa (cerca de R$ 238,5 mil), ao longo de 12 meses após a aprovação do plano de recuperação. Colaboradores com dívidas ainda maiores seriam ressarcidos da mesma forma que outros credores: 8% do total em parcelas mensais durante 18 anos.

Segundo advogados de credores ouvidos pela Folha, a proposta seria agressiva a tal ponto para minimizar o impacto de novas concessões em futuras reuniões. O plano não detalha ações para tornar a empresa financeiramente viável novamente, mas admite a possibilidade de novos sócios e a negociação de ativos, mencionando a intenção de se desfazer de operações como sua gráfica e das empresas de distribuição Tex Courier, Dilogpar e Casa Cor. Também admite vender marcas como VIP, Boa Forma, Casa Cor, Arquitetura & Construção, Placar, Minha Casa, Mundo Estranho e Viagem & Turismo — boa parte delas, no entanto, já foram descontinuadas ou vendidas no decorrer do ano. No processo, cerca de 800 funcionários foram demitidos.

Veja, abaixo, uma cronologia sobre os principais acontecimentos envolvendo o Grupo Abril nos últimos anos:

Crédito: Arte / M&M

Publicidade

Compartilhe

  • Temas

  • revistas

  • Abril

  • Casa Cor

  • Minha Casa

  • Placar

  • Vip

  • Boa Forma

  • Mundo Estranho

  • Marcos Haaland

  • Arquitetura & Construção

  • Viagem & Turismo

  • Tex Courier

Comente

“Meio & Mensagem informa que não modera e tampouco apaga comentários, seja no site ou nos perfis de redes sociais. No site, quando o usuário ler a indicação Este comentário foi apagado’ significa que o próprio comentarista deletou o comentário postado. Não faz parte da política de M&M gerenciar comentários, seja para interagir, moderar ou apagar eventuais postagens do leitor. Exceções serão aplicadas a comentários que contenham palavrões e ofensas pessoais. O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do cadastrado.”