Documentário mostra os dois lados dos jogos de azar

Buscar

Comunicação

Publicidade

Documentário mostra os dois lados dos jogos de azar

“Por que não?”, da Arrecada Brasil, mostra os impactos da legalização no Brasil

Isaque Criscuolo
22 de novembro de 2016 - 16h22

Jogos-still02

Divulgação

O Arrecada Brasil, em parceria com a Idealista, lança o documentário “Por que não?”, cujo objetivo é conscientizar a sociedade dos impactos da legalização de jogos de azar.

O documentário é narrado pelo ator Paulo Betti e conta com as participações do jurista Ives Gandra, do empresário Ciro Batelli, do cientista político Henri Ozi e do ex-senador e vereador eleito de São Paulo Eduardo Suplicy, entre outros. “Usamos os princípios da reflexão em vez de uma campanha que imponha uma certeza ou uma promessa. Mais do que isso, fomos investigativos para entender o que está por trás da premissa funcional e econômica da causa, mostrando os benefícios reais a um país que precisa de arrecadação”, diz Silvio Matos, presidente da Idealista.

Ele está à frente de toda a campanha “Arrecada Brasil”, movimento em prol da legalização de jogos de azar no Brasil, liderado pela BrJogos e que quer conscientizar a sociedade a respeito dos impactos positivos da atividade na economia. Para disseminar a causa, a Idealista não recorreu a uma campanha tradicional. Optou por desenvolver um documentário para explorar o tema em profundidade. “A ideia é que o documentário seja o ponto de partida de uma série de movimentos de reflexão dos impactos da legalização de jogos no Brasil. Queremos manter uma discussão aberta e colaborativa com especialistas e pessoas da sociedade, criando uma base de relacionamento e informação com as pessoas”, comenta Silvio.

“A gente vive um momento em que a comunicação tem o privilégio e o poder de encontrar novos caminhos para tocar as pessoas. Deixa de ser 100% impositiva e pode se manifestar de forma diferente para encontrar o seu público. Dessa forma, a gente acaba encontrando uma maneira de trazer para dentro da campanha uma causa ou premissas importantes em que as marcas acreditam”, diz Silvio Matos.

Para ele, este conteúdo é a maneira de mostrar que a legalização dos jogos trará mais transparência e controle para a atividade, atualmente na ilegalidade, além de aumentar a geração de receita para o Brasil e de empregos para a sociedade. “No mundo atual, é preciso acreditar naquilo que você está dizendo e vendendo. E, quando você tem algo muito mais profundo e relevante para falar, pode manifestar isso por meio da comunicação. A causa tem uma função no novo marketing e encontra novos meios de comunicação para dar visibilidade a coisas que vão além do produto, mostrando em que a marca acredita. Estamos passando por um processo de inovação da comunicação e há clientes com coragem para investir em formatos relevantes e entendendo que sua participação é fundamental para gerar bons resultados”, complementa Silvio Matos.

Confira o documentário:

Publicidade

Compartilhe

  • Temas

  • marketing de causa

  • arrecada brasil

  • idealista

  • silvio matos

  • br jogos

  • jogos de azar

  • cassino