Os dez profissionais de comunicação de 2016

Buscar

Comunicação

Publicidade

Os dez profissionais de comunicação de 2016

Os destaques do ano no mercado de agências e marketing

Mariana Stocco
22 de dezembro de 2016 - 10h01

Abel Gomes

????????????????????????????????????

Divulgação – Filipe Costa

Se as cerimônias de abertura e encerramento dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016 alcançaram tanto sucesso, isso se deve antes de mais nada a um nome: Abel Gomes. O sócio e vice-presidente da SRCom foi o responsável pela direção-geral artística de todos os espetáculos. Foi ele quem escalou Daniela Thomas, Andrucha Waddington, Fernando Meirelles e Rosa Magalhães para dirigirem as cerimônias olímpicas e Fred Gelli, Vik Muniz e Marcelo Rubens Paiva para as paralímpicas. Cenógrafo por formação, Abel atua no mercado há mais de 30 anos na área de criação e direção de grandes espetáculos. Ele iniciou a carreira na TV Globo e lá assinou a concepção e a cenografia de programas como o Fantástico, além de especiais de Roberto Carlos. Sua trajetória profissional é marcada por eventos emblemáticos como as visitas do papa João Paulo II ao Brasil (1982 e 1997), todas as edições do Projeto Aquarius; a Casa Brasil nos Jogos Olímpicos de Sidney (2000), Atenas (2004) e Beijing (2008), além da Árvore de Natal da Bradesco Seguros (1996 a 2010).

Andre Paes de Barros_editada

Divulgação

André Paes de Barros
Conhecido no mercado como PB, André Paes de Barros construiu sua carreira em algumas das agências mais tradicionais do País, como Y&R e JWT e, desde fevereiro, assumiu um novo desafio em uma agência menor e com DNA digital. Uma semana depois de oficializar sua saída da LDC, onde era sócio, assumiu a presidência da Ampfy. Com escritórios no Rio e em Brasília e sede em São Paulo, a agência é dona de contas como L’Oréal e Gol Linhas Aéreas. Antes da entrada de PB, era liderada por Gabriel Borges, que agora atua como chief strategy officer, mas permanece como sócio. Na semana passada, Alexandre Hohagen, que foi executivochefe no Google e no Facebook no País, entrou para a sociedade da Ampfy, como investidor ao lado de Pedro Cabral, que está no negócio desde o lançamento — os dois são os sócios majoritários. Além de Borges e PB, os demais sócios gestores são Douglas Bocalão (operações) e Fred Siqueira (CCO). A agência venceu o Caboré na categoria Serviços de Marketing e espera crescer 40% em 2016.

Andrea Hirata

Divulgação

Divulgação

Desde setembro de 2012 na Leo Burnett Tailor Made, Andrea Hirata vivenciou uma guinada em sua carreira em 2016. Em junho, por conta de uma reorganização interna, a profissional, que ocupava o cargo de diretora de mídia foi promovida, ganhando a incumbência de liderar os 70 profissionais do setor. Andrea substitui Fernando Salles, que foi designado para outras funções na estrutura da agência. Com experiências anteriores na Santa Clara e Giovanni FCB e com 2 Leões de Ouro em Mídia no Festival de Cannes, Andrea assumiu a vice-presidência de mídia em um momento de intensas movimentações em todo o mercado. Depois de perder a conta de Carrefour — que migrou para a Publicis no início do ano —, a LBTM trabalhava com o propósito de trazer outro varejista para a casa — proposta que se concretizou em dezembro, com a conquista dos supermercados Extra, do Grupo Pão de Açúcar. O reconhecimento da trajetória da profissional foi consolidado com o troféu do Caboré na categoria Profissional de Mídia.

Cintia Gonçalves

Arthur Nobre

Arthur Nobre

Cintia Gonçalves já tinha 16 anos de AlmapBBDO quando, em 2015, ganhou o maior desafio de sua carreira: formar com Luiz Sanches e Rodrigo Andrade o novo trio de comando da operação após a saída de Marcello Serpa e José Luiz Madeira. Um ano depois, o resultado do trabalho pode ser medido em troféus. A AlmapBBDO conquistou praticamente todos os grandes prêmios da indústria da comunicação em 2016, incluindo o título de bicampeã no Grand Effie Brasil, um dos festivais em que o trabalho do planejamento mais pesa. Depois de vencer a disputa em 2015, com o case “Um Dia dos Namorados para todas as formas de amor”, desenvolvido para O Boticário, agência e clientes repetiram a dobradinha em 2016, com a campanha que convidou os homens para encontrarem “o você que existe no ogro”. No início do ano, Cintia conduziu a apresentação ao mercado do “Emoções, emojis & propaganda”, realizada pela agência com o propósito de aproveitar os avanços da tecnologia e da neurociência para auxiliar no engajamento entre pessoas e marcas.

Domênico Massareto
Domenico MassaretoNo organograma das grandes agências full service ainda é pouco comum que a liderança máxima criativa seja ocupada por um profissional cujo background foi construído no ambiente digital. A Publicis Brasil abriu uma exceção em novembro, ao anunciar Domênico Massareto como chief creative officer, substituindo Kevin Zung, que se dedicará a um projeto internacional no grupo. Empreendedor do ambiente digital, Massareto passou os últimos nove anos na ID, empresa fundada por ele em 2007, em sociedade com o grupo TBWA, Luiz Lara, Jacques Lewcowicz, Augusto Cruz e Igor Puga. Antes, já havia passado pela AgênciaClick e também teve experiências no ambiente off-line na Africa e Lew’Lara. Na Publicis, agência que teve uma expansão dos negócios em 2016 com as conquistas de Carrefour e das contas digitais de Nestlé — e que conquistou o troféu de Agência do Ano no Caboré, Massareto têm a missão de difundir uma consciência multiplataforma entre os 60 criativos da casa. Neste ano, ele também foi jurado de Mobile no Cannes Lion.

Eduardo Fischer

aRTH

Arthur Nobre

No ano em que completou 60 anos, Eduardo Fischer conseguiu dar uma das mais difíceis viradas na sua carreira empresarial. Depois de se afastar do dia a dia de sua agência, para se dedicar a outros negócios, como o festival de música SWU, e de enfrentar problemas como uma negociação de venda não concretizada para a Dentsu, a perda de clientes importantes, como a Caixa, e a saída de seus principais executivos, Fischer voltou ao comando executivo da empresa em 2013. “Eu tinha uma Disney World, mas quando voltei o que havia era um Playcenter alagado. Nós chegamos a ser um grupo de 200 clientes, sete países, três continentes, 14 empresas e 700 pessoas. Quando eu voltei não tinha 10% disso”, descreve. Depois de três anos arrumando a casa, em 2016 Fischer conseguiu retomar o crescimento, conquistou contas como as do Banco Original e Grupo Elopar, e montou um grupo diretivo que inclui Jairo Soares (CCO), Reginaldo Ferrante (negócios e integração), André Figueiredo e André Pedroso (ambos na criação), Ira Finkelstein (planejamento) e Yuri Aizemberg (atendimento).

Felipe Luchi

Divulgação

Divulgação

No curto espaço de tempo entre sua promoção a chief creative officer e a entrada para a sociedade da Lew’Lara\TBWA, Felipe Luchi conseguiu destacar a agência com campanhas expressivas em meio a recessão econômica. Desde que assumiu o posto de CCO, no final de outubro do ano passado, sua equipe criou cases como o “Braille Bricks”, que imprimiu o alfabeto em Braile em peças de montar para a Fundação Dorina Nowill e, embora a ideia não tenha sido comprada pela Lego, rendeu 1 Leão de Prata em Design no Festival de Cannes. Campanhas como essa somadas aos trabalhos olímpicos para marcas como Gatorade e Nissan resultaram em mais um reconhecimento para Luchi, que em agosto se tornou sócio da agência. Ele considera essencial que uma agência brasileira tenha um sócio criativo, como a Lew’Lara em sua origem, com a dupla formada por planejamento (Luiz Lara) e criação (Jaques Lewkowicz). Agora, Luchi divide a missão com o CEO Marcio Oliveira. Além deles, compõem o quadro societário Sheila Wakswaser (CFO), Lara e a TBWA.

Gal Barradas
Gal Barradas, BETC(AN)_11Logo após ganhar menção na lista dos publicitários mais admirados do País segundo os profissionais de marketing na pesquisa Agency Scope — e ser a única mulher da lista —, Gal Barradas comemorou a conquista de parte da conta do Grupo Pão de Açúcar pela BETC São Paulo, agência da qual é sócia e copresidente ao lado de Erh Ray desde que foi fundada, há dois anos. Em abril, a dupla assumiu a presidência do Havas Creative no Brasil, rede que abrange, além da BETC, a Havas Life e a Havas Worldwide, que até então concentrava a conta do Grupo Pão de Açúcar (a conta de Extra segue para a Leo Burnett Tailor Made). Uma de suas missões na BETC, além de prospectar contas de grandes proporções, é igualar a agência à sede de Paris no que diz respeito a igualdade de gênero. Algumas medidas já têm sido tomadas, como a proporção equivalente entre homens e mulheres na diretoria e na avaliação de currículos. “É preciso que a alta direção das empresas adote e banque uma nova cultura. E as mulheres precisam se posicionar”, conclama.

Marcio Borges

Eugênio Goulart

Eugênio Goulart

As chances de ganhar um Caboré eram remotas: segundo a conta do próprio Marcio Borges, de apenas 1,09%. A estimativa era ainda mais negativa do que outra enfrentada por ele: em dezembro de 2015, ele sofreu um infarto no qual tinha apenas 2% de chances de sobreviver. O problema de saúde o levou a pensar em abandonar a carreira, ideia que foi demovida de sua cabeça pelas lideranças da WMcCann. Um ano depois, Borges foi escolhido o Profissional de Atendimento do Ano no Caboré. O prêmio prestigiou um trabalho de sucesso: Borges é vice-presidente executivo e de operações da WMcCann Rio de Janeiro e ainda o responsável pelo atendimento da Coca-Cola na América Latina. Acumula êxitos como a criação dos laboratórios de inteligência de mídia da agência. E ainda tem sob sua batuta, mesmo em um ano de crise, resultados positivos na unidade carioca da WMcCann, hoje uma das três maiores agências da cidade, com contas como TIM, UVA, ZonaSul, Even, Coca-Cola e L’Oréal.

Vinícius Reis

Divulgação

Divulgação

A trajetória de Vinícius Reis estava em um patamar consolidado em 2014, quando ele decidiu trocar a sociedade na agência We por algo incerto: a criação do escritório brasileiro da Crispin Porter + Bogusky. Compartilhando o sonho com os criativos André Kassu e Marcos Medeiros (seus sócios na operação), Reis viu, dois anos depois, a dúvida se transformar em algo concreto. Com 15 contas na carteira (como Ambev, Diageo e Yoki), a CP+B atingiu um patamar estável de negócios, o que chamou a atenção do comando internacional da rede. Neste ano, Reis e os demais sócios foram convidados a assumir, também, o comando do escritório de Miami da CP+B, cidade onde a agência nasceu há 28 anos e onde atende clientes como AB InBev, General Mills, Diageo e Unilever. Além do reconhecimento, o CEO da empresa – que construiu sua experiência no mercado em passagens pela Leo Burnett, DM9DDB, EuroRSCG, Africa e nos escritórios dos Estados Unidos da Lowe e DDB – ainda terminou 2016 com o troféu de indicado ao prêmio Caboré na categoria Profissional de Atendimento.

Publicidade

Compartilhe

  • Temas

  • Eduardo Fischer

  • Felipe Luchi

  • Abel Gomes

  • Gal Barradas

  • André Paes de Barros

  • Cintia Gonçalves

  • Marcio Borges

  • Vinícius Reis

  • Domênico Massareto

  • Andrea Hirata