“Digital está indo contra a maré da crise”

Buscar

Comunicação

Publicidade

“Digital está indo contra a maré da crise”

João Pedro Paes Leme, sócio da agência de influenciadores Take4, e Felipe Neto abordam a importância do YouTube e a estratégia de criação do canal "Irmãos Neto"

Victória Navarro
29 de setembro de 2017 - 13h55

João Pedro Paes Leme, Luccas Neto e Cassiano Scarambone (crédito: divulgação – Arthur Toledo)

Uma vez que a pulverização da marca do cliente em conteúdos atinge diretamente o seu público-alvo e traz resultados mais efetivos, campanhas gigantescas que se concentram em um único tiro de canhão não fazem mais sentido. Pelo menos esta é a firmação de João Pedro Paes Leme (ex-TV Globo), um dos sócios da recém-criada agência de influenciadores digitais Take4. “O mercado digital está indo contra a maré da crise”, aponta o profissional.

Com sociedade formalizada em março deste 2017, a Take4 nasceu com foco no mundo da web e já possui em seu portfólio os conteudistas Felipe Neto e Luccas Neto — também um dos sócios da agência ao lado de João Pedro Paes Leme e do produtor Cassiano Scarambone — e marcas como Zico e Magazine Luiza.

A Take4 foi responsável pela estratégia de criação do canal de YouTube “Irmãos Neto” — formado por Felipe Neto e Luccas Neto –, que bateu um milhão de inscritos em menos de 24 horas no ar. “Em uma hora, ele tinha 100 mil inscritos. E em 24 horas, 1 milhão de inscritos. Ou seja, simplesmente ganhamos a placa de prata e de ouro do YouTube no mesmo dia”, diz João Pedro Paes Leme. O canal foi pré-lançado em formato de anúncio no dia 31 de julho (vídeo abaixo) e passou a contar com criações oito dias depois.

A agência é divida em dois pilares: um que cuida dos canais individuais e do da dupla de irmãos; e outro focado em canais de terceiros. “Hoje, temos uma equipe de 42 pessoas trabalhando diretamente para esses canais e no desenvolvimento de novos projetos”.

Já sem óculos escuros, Felipe Neto revela que para ele o seu canal “Não faz sentido” deixou de ser coerente. “Acertei e errei muito com ele, mas o principal ponto é que dei meu nome e meu rosto para um personagem e as pessoas, até por não terem meios de me conhecer, acreditaram que aquele era eu. Ou seja, um reclamão chato que levava tudo ao extremo”, conta o youtuber. “Definitivamente não sou assim e pelos número acredito que as pessoas estão gostando de me conhecer de verdade, de uma maneira muito mais leve, divertida e humorada”, acrescenta.

Atualmente, o canal deste criador de conteúdo possui 14 milhões de inscritos e conta com discussões de temas voltados para o entretenimento. Empreendedor do segmento, Felipe Neto vendeu sua network brasileira de canais no YouTube Paramaker para a multinacional francesa de entretenimento digital Webedia, em 2015. 

Já Luccas Neto, que atuou como diretor de marketing na empresa do irmão Felipe Neto, possui 7,6 milhões de inscritos em seu canal pessoal no YouTube, criado em 2014. O influenciador produz vídeos sobre a importância da formação de personalidade, experimentos culinários e novos brinquedos.

João Pedro Paes Leme explica que “Felipe Neto e Luccas Neto são espetaculares individualmente, mas quando se juntam acabam unindo características complementares que ficam muito evidentes”. Este primeiro youtuber conversa com pessoas de oito anos até jovens adultos, enquanto Luccas Neto permeia crianças de cinco anos até pré-adolescentes.

YouTube é o local ideal para ativar personagens interessantes, trazer entretenimento e facilitar a exibição orgânica de anunciantes com branded content, product placement e outras possibilidades de monetização

O sócio da Take4 conta que o YouTube é o local ideal para ativar personagens interessantes, trazer entretenimento e facilitar a exibição orgânica de anunciantes com branded content, product placement e outras possibilidades de monetização. “Os filhos estão abrindo os olhos dos pais para um novo mundo da comunicação que muitos destes pais não conheciam”, diz. Marcas como Bob’s e Estrela já realizaram campanhas com os “Irmãos Neto”. João Pedro Paes Leme revela que a agência está negociando com outros clientes no momento, “mas por questões contratuais não podemos revelar ainda”. 

 

Publicidade

Compartilhe