MullenLowe cria lâmpada do terror

Buscar

Comunicação

Publicidade

MullenLowe cria lâmpada do terror

Criativos da agência desenvolvem projeto de lâmpada que funciona em sincronia com os filmes do gênero

Henrique Cesar Mello
12 de março de 2021 - 18h57

Já imaginou uma lâmpada que pisca sozinha para dar sustos enquanto se assiste a um filme de terror? Os criativos da agência MullenLowe pensaram. O projeto tecnológico é baseado em um abajur que se conecta aos serviços de streaming e, enquanto as pessoas assistem aos longas, acende e apaga conforme o decorrer da experiência. Por enquanto, a prototipagem está sendo feita em um abajur, mas os planos são de que a tecnologia possa ser utilizada em qualquer lâmpada inteligente.

“Para funcionar, é preciso assistir aos filmes e criar um arquivo muito similar ao de uma legenda. Marcamos os momentos chaves do filme. Onde apagar, onde acender, piscar ou ficar a meia luz. Através de um app, essa legenda transmite para o abajur a intensidade na qual a lâmpada deve reagir”, diz Andre Havt, diretor de criação da empresa e criador do abajur. Ele destaca, no entanto, que a sincronia ainda é um desafio para o projeto. “Já hackeamos algumas lâmpadas inteligentes e conseguimos rodar desta forma, mas com problema de latência. Isso atrapalha a experiência.”

 

(Créditos: divulgação)

A ideia existe há dois anos. André conta que foram muitas horas extras para conseguir chegar a um projeto definitivo. Hoje, a equipe é composta por ele, Fernando Christo, Daniel Scheiner e Davy Sr, programador responsável pela parte tecnológica.

A “Scary Lamp” já foi apresentada para marcas de streaming e lâmpadas inteligentes, com ambas as indústrias demonstrando interesse no produto, segundo o criativo. “Se pudéssemos fechar com uma de cada segmento seria ideal, pois adaptaríamos a tecnologia que já construímos para a plataforma de quem entrasse no projeto”, diz Andre. Além disso, a compatibilidade da lâmpada poderá interagir com outros conteúdos dentro dos aplicativos.

A intenção da agência é levar a experiência do 4D para dentro das casas, aumentando as possibilidades de interação. “Scary Lamp é só o começo”, promete.

**Créditos da imagem no topo: tataks/ iStock

Publicidade

Compartilhe