Conexão, interesse e decisão

Buscar

Content Lab

Em parceria com

Conexão, interesse e decisão

Audiência do e-commerce está cada vez mais multiplataforma, exigente em relação à experiência e inteirada sobre marcas e produtos

O Mercado Livre possui mais de 50 milhões de compradores mensais na América Latina



4 de dezembro de 2020 - 15h19

Se a pandemia do Covid-19 acelerou a digitalização de muitos consumidores brasileiros, um outro movimento de mudança de hábitos vem fazendo com que os compradores digitais se tornem ainda mais conectados e dispostos a pesquisar sobre o universo dos produtos que adquirem. Estudo sobre o comportamento da audiência do Mercado Livre mostra que as pessoas estão mais conectadas: 17% aumentaram o tempo de navegação na plataforma. Há também um maior interesse geral, já que o volume de buscas cresceu 39% em 2020, considerando o período até o mês de outubro. O estudo foi elaborado pelo Mercado Ads, divisão de publicidade do Mercado Livre.

De acordo com Fernando Yunes, vice-presidente sênior e líder do Mercado Livre no Brasil, essa audiência está preparada para consumir, mas também elevou a exigência pela qualidade dos serviços oferecidos pelas marcas. “É um público que demanda informações detalhadas e precisas das empresas e produtos, crítico e muito seletivo. E, exatamente por esse conjunto de fatores, se tornou estratégico para as marca “, afirma Yunes.

Conhecer profundamente o consumidor é o primeiro passo das marcas para utilizar essa inteligência de dados, em uma entrega de experiência que corresponda a expectativa. “Nós sabemos tudo o que acontece antes e depois do clique. Tendo o conhecimento dessa jornada, conseguimos compartilhar com as marcas o que o consumidor quer, como ele pretende adquirir e quando”, relata Yunes, reforçando que é possível cruzar hábitos de consumo e entender pontos em comum entre várias categorias. “Mapeamos, por exemplo, que 76% das compras são feitas pelo celular, e que 38% dos pagamentos são feitos à vista”.

Crescimento acelerado
Apesar dos desafios em função de tantas mudanças, o ano de 2020 foi um dos mais representativos para o Mercado Livre, sobretudo pelo crescimento acelerado da audiência e das transações. Entre janeiro e setembro de 2020, o Mercado Livre registrou um total de 8,4 milhões de novos compradores, um crescimento de 48%, quando comparado ao mesmo período de 2019.

Na Black Friday, principal período em volume de transações do e-commerce, o Mercado Livre cresceu 130% em vendas em relação a 2019. Isso ocorreu, sobretudo, pelos investimentos da empresa em logística e experiência dos consumidores: 80% dos produtos disponíveis nos centros de distribuição são entregues em até 48 horas. O orçamento da companhia destinado a operação em 2020 foi de R$ 4 bilhões, o que incluiu, por exemplo, a abertura de novos centros de distribuição.

Segundo Yunes, o que alçou o Mercado Livre à posição de maior e-commerce da América Latina, com mais de 50 milhões de compradores mensais e 19 compras por segundo, foi a capilaridade, somada ao olhar sistêmico na experiência dos consumidores. “Em 2020, vivenciamos um contexto em que o e-commerce se tornou essencial na vida das pessoas. Entender a importância da experiência e a logística fez toda a diferença. Criamos um ecossistema com foco nesse olhar sistêmico. Esses esforços, somados a curva de crescimento do e-commerce no Brasil, nos propicia uma das maiores audiências da internet brasileira.”

Quem são os compradores digitais brasileiros?

Fernando Yunes, VP sênior e líder do Mercado Livre Brasil

O estudo desenvolvido pelo Mercado Ads também traçou um perfil dos atuais consumidores digitais brasileiros, identificando cinco personas. Os Frequentes são os que compram uma quantidade maior de itens e 50% mais que um consumidor médio. Os Especialistas em Ofertas aguardam datas especiais para aproveitar os descontos. Os Premium compram itens com um alto ticket médio como notebooks, caixas acústicas, bicicletas e bebidas alcoólicas. Já os Exploradores são aqueles que pesquisam intensamente antes de concretizar uma compra. Para adquirirem televisores, por exemplo, visitam páginas 60% mais que um usuário médio e possuem tempo de navegação 30% maior que o habitual. Por fim, os Leais, que são os usuários com maior volume de compras no Mercado Livre. “Assim como a tecnologia, a cada dia que passa, nossos consumidores se transformam e se reinventam. Queremos estar sempre juntos, para compreen­dê-los e, assim, melhorar a jornada e a experiência de compra de cada um deles”, afirma Fernando Yunes, reforçando que o Mercado Livre faz uso responsável dos dados pessoais de seus usuários, adotando medidas para garantir a privacidade e a segurança daqueles que operam no ecossistema. Logo, todo o tratamento de dados no Mercado Ads é realizado de acordo com a Declaração de Privacidade e são disponibilizados apenas dados agregados.

Publicidade

Compartilhe