Bia Figueiredo, da Stock Car, investe na Lady Driver

Buscar

Marketing

Publicidade

Bia Figueiredo, da Stock Car, investe na Lady Driver

A piloto vai divulgar e criar relacionamentos para o aplicativo em suas redes sociais e em momentos estratégicos para a empresa

Amanda Schnaider
22 de março de 2019 - 7h00

Gabryella Correa e Bia Figueiredo (Crédito: Divulgação)

A primeira piloto brasileira a correr a Fórmula Indy, que , atualmente, está conciliando sua agenda da Stock Car com palestras, eventos e cursos de direção preventiva, dá mais um passo em sua carreira. Ana Beatriz Figueiredo, mais conhecida como Bia Figueiredo, agora é investidora e embaixadora da startup Lady Driver, plataforma de locomoção exclusiva para mulheres.

Bia revelou ao Meio e Mensagem que sempre sonhou em ser piloto, porém, por ter a consciência de que a vida de atleta é curta, decidiu abrir o seu campo de visão para os movimentos do mercado. Foi quando começou a palestrar e realizar projetos voltados para o automobilismo e direção. Um de seus ideias sempre foi aproximar as mulheres dos carros, e segundo ela, foi esse aspecto que a atraiu na Lady Driver. “Conhecer as histórias de algumas motoristas que conseguiram sua independência financeira, ou pagar estudos, ou ajudar nas finanças da casa com a Lady Driver é super emocionante, por isso, é mais que um negócio, é um propósito”, completa.

Gabryella Correa, fundadora da startup diz que sempre admirou Bia como piloto e como empresária e, por isso, entrou em contato com ela para uma possível parceria. “Ela se interessou pelo negócio porque é algo que realmente acredita, a valorização de mulheres no volante. Ao longo do tempo a Bia teve a oportunidade de conhecer o nosso negócio mais afundo, viu a tração, o crescimento, o engajamento foi aí que viu que além de uma parceria, a Lady Driver seria uma boa oportunidade de negócio”, conta.

Neste momento, sua função é divulgar e criar relacionamentos para o aplicativo, seja através de suas redes sociais e canal do YouTube, ou em reuniões e momentos estratégicos para a empresa. “Esses 27 anos no automobilismo me deram um networking fantástico, e através dele, meu objetivo é conseguir cross branding e possíveis investidores para ajudar a Lady Driver a chegar em mais cidades do Brasil”, diz.

Apesar do esporte abrir outras portas para Bia, ela afirma que não vai deixar as pistas para atuar somente na plataforma de locomoção para mulheres. “Tenho bons anos de carreira pela frente e estou em um ótimo momento, disputando três categorias, duas no Brasil e uma fora. Os projetos vão acontecer de forma paralela”, finaliza a piloto.

A fundadora da plataforma confirma que existem muitas ações e campanhas planejadas para o futuro, pois, para ela, o tema ‘mulheres no volante’ ainda é pouco explorado, entretanto, em muitas famílias a mulher é a motorista da casa e, a decisão de compra do carro da família ainda é dela. “Queremos abrir a cabeça das pessoas, mostrar que mulheres e carros tem tudo a ver e que elas podem ganhar dinheiro dirigindo com segurança em um ambiente especialmente feito para elas, aliadas com o apoio da maior referência do mercado que é a Bia Figueiredo”, conclui Gabryella.

*Crédito da imagem no topo: Reprodução/Facebook Lady Driver

 

 

Publicidade

Compartilhe

  • Temas

  • Bia Figueiredo

  • Gabryella Correa

  • Lady Driver

  • mercado

  • investimento

  • piloto

  • mulheres na direção

  • independência financeira

  • embaixadora

Comente

“Meio & Mensagem informa que não modera e tampouco apaga comentários, seja no site ou nos perfis de redes sociais. No site, quando o usuário ler a indicação Este comentário foi apagado’ significa que o próprio comentarista deletou o comentário postado. Não faz parte da política de M&M gerenciar comentários, seja para interagir, moderar ou apagar eventuais postagens do leitor. Exceções serão aplicadas a comentários que contenham palavrões e ofensas pessoais. O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do cadastrado.”