Dez marcas já compraram direitos de arena do Brasileirão 2019

Buscar

Marketing

Publicidade

Dez marcas já compraram direitos de arena do Brasileirão 2019

Captação e gestão dos patrocínios da série A neste ano estão sob responsabilidade da Sport Promotion International

Renato Rogenski
15 de abril de 2019 - 19h38

Palmeiras comemorou o título em 2018 (Crédito: Lucas Figueiredo/ CBF)

O número dez, que é emblemático no futebol e geralmente estampa a camisa do craque do time, coincidentemente também é a quantidade de marcas que já comprou as propriedades de arena do Campeonato Brasileiro de 2019. Por enquanto, as empresas confirmadas para estampar as placas de publicidade e outros produtos nos estádios brasileiros são Quartzolit (argamassa), Sil (cabos), Germed (laboratório), Wizard (escola de inglês), Zap (Imóveis), Gol (cia área), Embracon (consórcio), Gassi (óticas), além de 1xbet e Bodog (sites de apostas).

Vale lembrar que a captação e gestão dos patrocínios da série A do Brasileirão neste ano estão sob responsabilidade da Sport Promotion International, um consórcio formado pela agência brasileira Sport Promotion e o fundo de investimentos inglês Ecotonian. O resultado da concorrência foi anunciado pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF) no último mês de março e o contrato é válido por cinco anos.

Às vesperas do início da competição, que começa no dia 27 de abril, a Sports Promotion segue em negociações individuais com os clubes pelos direitos de arena. A ideia é garantir que todas as 38 rodadas do campeonato tenham os seus espaços preenchidos por imagens e iniciativas de marca. Apenas três clubes ainda não bateram o martelo. O acordo envolve placas e painéis em campo, ativações no estádio, ações nas redes sociais, branding, promoções, relações públicas e relações institucionais.

“Além das placas de publicidade, que são muito importantes no quesito exposição de marcas, as empresas estão atrás de entregas mais específicas e aprofundadas, que tenham a capacidade de gerar um engajamento ainda maior com o público. É preciso realizar um trabalho que vá desde a comercialização de ingressos, passando pela simples divulgação de produtos via sampling até as ativações de marca com experiências mais completas”, afirmou à época do anúncio da CBF o diretor de marketing da Sport Promotion, Eduardo Barrieu.

Vale lembrar que, por duas décadas, as vendas de publicidade das placas estáticas de campo do Brasileirão ficaram sob responsabilidade da Globo. O produto era comercializado junto ao pacote de futebol da emissora e estava bastante restrito à exposição simples de marca. A expectativa é que, com a gestão das propriedades de arena nas mãos de uma agência, os pacotes se tornem agora mais completos e interessantes para os patrocinadores.

Publicidade

Compartilhe

Comente

“Meio & Mensagem informa que não modera e tampouco apaga comentários, seja no site ou nos perfis de redes sociais. No site, quando o usuário ler a indicação Este comentário foi apagado’ significa que o próprio comentarista deletou o comentário postado. Não faz parte da política de M&M gerenciar comentários, seja para interagir, moderar ou apagar eventuais postagens do leitor. Exceções serão aplicadas a comentários que contenham palavrões e ofensas pessoais. O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do cadastrado.”