Os planos da Beam Suntory para o Brasil

Buscar

Marketing

Publicidade

Os planos da Beam Suntory para o Brasil

Fabricante de bebidas inicia operação própria no Brasil com o lançamento das marcas de gin Larios e Roku, da vodca Haku e de uísques japoneses

Fernando Murad
9 de julho de 2019 - 6h44

Volume de vendas de Jim Beam triplicou em três anos (crédito: divulgação)

Terceiro maior produtor mundial de bebidas destiladas, atrás de Diageo e Pernod Ricard, a Beam Suntory iniciou no dia 1º deste mês, uma nova fase, com a inauguração da operação própria — de 2015 até junho deste ano seus produtos foram distribuídos pela Bacardi. A criação da subsidiária no Brasil integra o movimento global da companhia de assumir as operações em grandes mercados de destilados. Nos três anos anteriores, isso ocorreu na África do Sul, na China, na Coreia do Sul e no México.

Walter Celli, presidente da Beam Suntory para Brasil, Paraguai e Uruguai desde 2017, explica que o País é um dos dez mercados prioritários da multinacional no mundo. “Nossa meta é crescermos em dez vezes o faturamento nos próximos anos, o que consideramos factível”, projeta. O lançamento de rótulos de gim, vodca e uísque é uma das primeiras ações da operação nacional, assim como a abertura de um escritório em Recife. Na entrevista a seguir, o executivo explica plano de ação e os objetivos da companhia para o País.

Walter Celli (crédito: Silvia Zamboni)

Meio & Mensagem – O que motivou o início da operação independente no Brasil?
Walter Celli – O Brasil é um mercado estratégico para a Beam Suntory. Não só porque acreditamos no crescimento do País nos próximos anos, mas também porque algumas de nossas marcas já têm uma forte presença no mercado nacional, como é o caso de Teacher’s, uísque mais vendido do País, com 25% de market share, e outras com enorme potencial, como o caso de Jim Beam, que foi o uísque que mais cresceu no Brasil nos últimos três anos, triplicando seu volume. Nada mais natural, então, do que intensificarmos nossa presença por aqui. Vale também mencionar que esse é um movimento global da companhia, que nos últimos anos também assumiu operação própria em países como China, México, Coreia do Sul e África do Sul.

M&M – Quais são os objetivos em termos de crescimento de distribuição e vendas com a operação própria?
Walter – Nossa meta é crescermos em dez vezes o faturamento nos próximos anos, o que consideramos factível, dado que esse ano nossas vendas crescem cerca de 70% versus o primeiro semestre do ano passado.

“Faremos uma concorrência para um trabalho mais consistente com as marcas premium, ancorado em Jim Beam”

M&M – Quanto o Brasil representa nos negócios da companhia na América Latina?
Walter – Não podemos abrir esses dados, mas podemos afirmar que o Brasil e o México são os principais mercados para a América Latina e o Brasil está entre os dez mercados que chamamos de “rising stars”, prioritários para o crescimento da companhia em todo o mundo.

Vodca japonesa Haku é um dos lançamentos da Beam Suntory (crédito: reprodução)

M&M – Qual é o investimento na criação da operação brasileira?
Walter – Não podemos abrir números, mas podemos afirmar que, só nesse primeiro momento, criamos 50 vagas de emprego diretamente e centenas de vagas indiretamente, além da ampliação do nosso escritório em São Paulo e a criação de um escritório em Recife, devido à importância da marca Teacher’s, líder em Pernambuco.

M&M – Quais são os principais produtos da Beam Suntory no Brasil? Pretende lançar outros rótulos nesta nova fase?
Walter – O uísque Teacher’s, os bourbons Jim Beam e Maker’s Mark, e a tequila Sauza já eram distribuídos no Brasil e estarão cada vez mais presentes em pontos de venda por todo o País. Agora, com a operação própria, também traremos Larios, o gim número um da Espanha; a vodca japonesa Haku e o gim japonês Roku, além de uísques japoneses renomados que serão anunciados em breve. A ideia é apresentar ao mercado brasileiro marcas que saiam do lugar comum.

Teacher’s é o principal rótulo da multinacional no mercado brasileiro (crédito: divulgação)

M&M – A empresa fará alguma ação de marketing neste momento?
Walter – Realizamos um grande investimento no São João no Nordeste com Teacher’s e, neste semestre, faremos ações de lançamento de Larios e do portfólio japonês, em parceria com a Japan House, além de seguir intensificando nossa presença de Teacher’s nos nossos mercados foco, que são Pernambuco, Paraíba, Alagoas, Bahia e Ceará. Trabalhamos com a agência BG9, de Recife, para Teacher’s, e faremos uma concorrência para um trabalho mais consistente com as marcas premium, ancorado em Jim Beam.

Crédito da imagem do alto: divulgação

Publicidade

Compartilhe

  • Temas

  • walter celli

  • Diageo

  • Bacardi

  • BG9

  • Pernod Ricard

  • beam suntory

  • teacher's

  • jim beam

  • maker's mark

  • sauza

  • larios

  • haku

  • roku

  • Bebidas

  • Negócios

  • Destilados

Comente

“Meio & Mensagem informa que não modera e tampouco apaga comentários, seja no site ou nos perfis de redes sociais. No site, quando o usuário ler a indicação Este comentário foi apagado’ significa que o próprio comentarista deletou o comentário postado. Não faz parte da política de M&M gerenciar comentários, seja para interagir, moderar ou apagar eventuais postagens do leitor. Exceções serão aplicadas a comentários que contenham palavrões e ofensas pessoais. O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do cadastrado.”